*
 

O começo de mais um ano letivo trouxe um significado especial para uma professora e uma estudante de Wisconsin, estado na região norte dos EUA. Natasha Fuller, de 8 anos, sofria de uma doença crônica nos rins e, frequentemente, perdia aula por conta das sessões de hemodiálise. A menina estava na lista nacional de transplante de rins, mas os pais estavam desesperados.

Por uma campanha feita via Facebook, a professora dela, Jodi Schmidt, ficou sabendo que os pais da pequena estavam em busca por doadores. “Aquilo mexeu comigo de tal forma que eu decidi fazer o teste,” disse Jodie à rede CNN. Sem pensar duas vezes, ela ofereceu ajuda ao descobrir que era uma doadora compatível. “Eu realmente acredito que isso era para acontecer, era meu destino”, afirmou Jodi.

O transplante foi feito em maio deste ano. No início deste mês — começo do ano letivo nos EUA –, elas voltaram para a escola e foram recebidas com festa.

 

 

 

COMENTE

EUAtransplanterim
comunicar erro à redação