*
 

Os candidatos à Presidência dos Estados Unidos, o republicano Donald Trump e a democrata Hillary Clinton, se enfrentaram no segundo debate da campanha rumo à Casa Branca neste domingo (9/10). Como era esperado, as declarações sexistas do apresentador e empresário dominaram o começo da discussão.

O debate, apresentado pelos jornalistas jornalistas Anderson Cooper e Martha Raddatz, teve um formato diferente, com metade das perguntas feitas pelos eleitores que se declararam indecisos. Uma mulher, então, questionou Trump sobre os comentários vulgares em relação às mulheres.

“Foi uma conversa privada, uma coisa entre quatro paredes. Tenho muito respeito pelas mulheres”, afirmou Trump. Nessa sexta (7/10), o jornal Washington Post divulgou um vídeo, de 2005, na qual o republicano usa termos vulgares para falar de mulheres.

Trump usou os escândalos sexuais do ex-presidente Bill Clinton para trazer Hillary ao centro da polêmica. “As ações de Bill são maiores do que as minhas palavras”, disparou o republicano.

Em resposta, Hillary argumentou que Trump não estaria preparado para ocupar o cargo de presidente dos Estados Unidos. “Ele também atacou imigrantes, afro-americanos, latinos, pessoas com deficiência, muçulmanos e tantas outras”, rebateu.

Debate de ideias
Após um começo quente, o candidatos abaixaram o tom das acusações e discutiram ideias sobre terrorismo, saúde, impostos e direitos humanos.

A questão da proibição da entrada de imigrantes nos Estados Unidos voltou ao debate. Trump teve que dizer por que parou de defender a ideia. Como resposta, ele afirmou que a prioridade máxima é combater o Estado Islâmico e mudar a política externa dos EUA.

SAUL LOEB/ASSOCIATED PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

Donald Trump e Hillary Clinton durante o debate

Donald Trump também se defendeu das acusações de que teria pedido falência em 1995 e deixado de pagar milhões em imposto de renda. O republicano admitiu e acusou os doadores da campanha da adversária de praticarem o mesmo ato. “Caso seja eleito, vou promover uma auditoria e prender Hillary Clinton”, declarou o empresário, que arrancou aplausos da plateia.

Na questão fiscal, o candidato republicano voltou a defender uma redução dos impostos nos Estados Unidos. Hillary, por sua vez, defendeu o aumento de taxas para as grandes fortunas do país.

Saúde
Hillary Clinton foi questionada sobre o sistema de saúde dos Estados Unidos. Ela disse que pretende melhorar o programa conhecido como Obamacare, muito criticado pelos republicanos.

Trump mostrou uma oposição forte ao tema. “O Obamacare nunca vai funcionar porque é muito caro para o país”, concluiu.

 

 

COMENTE

donald trumphillary clintonestados unidos
comunicar erro à redação