*
 

A presidente afastada da Coreia do Sul, Park Geun-hye, negou veemente as acusações de que ela teria conspirado com uma amiga de longa data para extorquir dinheiro e favores de empresas no país. Em uma entrevista coletiva neste domingo (1º/1), a presidente também acusou seus opositores de armarem contra ela.

A agência de notícias Yonhap disse que Park negou que tenha dado a sua amiga Choi Soon-sil, que está presa, um controle extraordinário sobre as decisões governamentais e também refutou as alegações de que sua administração colocou em “uma lista negra” o nome de vários artistas por causa de suas opiniões políticas.

A reunião de Park com um grupo seleto de repórteres foi a primeira vez que ela falou com a mídia desde que o parlamento deferiu seu afastamento, em 9 de dezembro. O Tribunal Constitucional tem agora seis meses para decidir se ela deve ou não ser permanentemente retirada do cargo.

 

 

COMENTE

Coreia do Sulpark geun-hyepresidente da coreia do sul
comunicar erro à redação