*
 

O padre Anthony Giuliano, responsável por uma igreja no Bronx, Nova York, Estados Unidos, é conhecido pelos fiéis por dizer que os gays deveriam permanecer no celibato, ou seja, não fazer sexo, caso queiram ir para o céu. No entanto, uma reviravolta na vida dele está prestes a acontecer. Isso porque a polícia de NY recebeu a denúncia de que o padre abusou sexualmente de um jovem de 15 anos.

O crime teria acontecido há 30 anos, mas a vítima decidiu falar só agora. Segundo informações do New York Daily News, o padre levou o jovem até a parte de trás da igreja, tirou a roupa dele, o virou de costas e começou a molestá-lo sexualmente. “A alegação parece ser verdadeira”, disse o reverendo Gerald Walsh, bispo auxiliar da arquidiocese de Nova York ao jornal.

No entanto, o padre pode se safar de ser preso, pois as leis do estado dizem que as vítimas de abuso sexual infantil tem até os 23 anos de idade para registrar uma ocorrência. O homem que foi abusado tem agora 43 anos. Mesmo assim, a Igreja afastou o padre das atribuições. A polícia segue investigando o caso.

 

 

COMENTE

comunicar erro à redação