*
 

Um caso complicado dividiu as opiniões na cidade Hangzhou, China. Uma mulher grávida de 12 semanas teve que decidir se escolhia ter o filho ou salvar a vida do irmão. Isso porque Yang Jun, 29 anos, precisava de um transplante de medula e Yang Li, 24 anos, era a única doadora 100% compatível.

Segundo os médicos chineses, a chance de Yang Jun sobreviver ao linfoma, que foi diagnosticado no ano passado, só seria possível se a irmã doasse a medula. No entanto, depois de consultar especialistas em transplante do país, segundo o Daily Mail, ela foi advertida que o procedimento poderia ter efeitos negativos na criança, inclusive causando a morte.

Dessa forma, ela teria que escolher entre ter o filho ou continuar com seu irmão. Com o apoio da família e do marido, a Yang Li decidiu por salvar a vida de Yang Jun. Para isso, a jovem realizou um aborto assistido no hospital. A doação da medula está marcada para daqui a alguns meses após Yang se recuperar.

Apesar do caso ser dramático e quase uma exceção, é muito importante que as pessoas se cadastrem nos bancos de doadores para ajudarem a salvar vidas. O procedimento é simples. Qualquer pessoa entre 18 e 55 anos com boa saúde pode doar medula óssea.

Para ser um doador de medula em Brasília, basta procurar a Fundação Hemocentro. As informações básicas para o doador estão no site oficial.

 

 

COMENTE

câncermedula ossea
comunicar erro à redação