*
 

Uma mulher de 40 anos foi presa na quarta-feira (13/9) após ter invadido a escola Thomas’s Battersea, em Londres, instituição que, desde a semana anterior, é frequentada pelo príncipe George. Foi a segunda vez em 24 horas que ela tentou adentrar a escola.

Assim que a mulher invadiu o local, a polícia foi acionada e prontamente os oficiais apareceram para detê-la. O caso fez a escola revisar seus procedimentos de segurança, que irá ser reforçado nos próximos dias.

“Estamos trabalhando com a escola, que é frequentada pela Sua Alteza Real Príncipe George, para revisar seus procedimentos de segurança. A policia participa da segurança do príncipe e continuará a trabalhar com a escola, que é responsável pela segurança do edifício”, disse a polícia em um comunicado.

O Palácio de Kensington não quis comentar o acontecido, mas por meio de um porta-voz foi informado que a Família Real está ciente da invasão. Também foi confirmado que George não mudará de escola por conta do incidente.

A escola está localizada a cerca de seis quilômetros do palácio onde mora a família real. Kate e William vão desembolsar por volta de US$ 23 mil (cerca de R$ 72 mil) com as mensalidades escolares.

A imprensa britânica apelidou a mulher como a “stalker” do Príncipe George.

 

 

COMENTE

Família realPrincipe George
comunicar erro à redação