*
 

Um neurocirurgião está causando polêmica entre os profissionais da área. Sergio Canavero, de Turin, Itália, quer fazer o primeiro transplante de cabeça em humanos. Segundo Sergio, é possível reconectar a médula óssea de um corpo a outro e, por meio estímulos elétricos, ressuscitar a pessoa e recuperar todos os movimentos dela.

Sergio já tem um voluntário, um homem russo, Valery Spiridonov, que não tem os movimentos de parte do corpo, segundo o jornal Daily Mail. No artigo que o médico publicou em um revista científica, ele faz um paralelo com a história de Frankenstein, onde um cientista dá vida a um monstro por meio de descargas elétricas.

Reprodução

“O processo de desintegração da morte não é imediata. Colocamos o nome desse efeito de ‘efeito Frankenstein”, diz o médico na revista. Segundo Sergio, testes já foram feitos em animais. No entanto, em um cachorro foi feito apenas a reconstrução da medula espinhal.

Já na China, os cientistas conseguiram fazer um transplante de cabeça em um macaco, mas não conectaram a medula espinhal e o animal ficou sem os movimentos. Sergio pretende fazer a cirurgia em humanos no ano que vem.

 

 

COMENTE

médico
comunicar erro à redação