*
 

Um dos casos mais tristes do Reino Unido começou a ser julgado nesta semana. Michala Pyke é acusada de injetar heroína e vários sedativos na filha, Poppy Widdison, de apenas 4 anos. O ato foi praticado durante seis meses e, obviamente, a menina não resistiu aos efeitos das drogas e morreu.

Tanto a mãe quanto John Ryttin, namorado dela à época, são acusados de crueldade infantil. Em uma das mensagens trocadas entre ela e o companheiro, apresentadas pela acusação, o texto faz referência a um “Smartie azul”. Smartie é uma marca de balinha vendida no país. Segundo a acusação, isso se referia ao remédio diazepam.

Reprodução

Michala Pyke

“Pyke e Ryttin estavam querendo continuar com sua vida amorasa, esperando para ficar na companhia um do outro e a garota parecia ser uma espécia de empecilho. As mensagens mostram que Pyke via a menina como sendo inconveniente”, disse a acusação, segundo o The Mirror.

O julgamento ainda não tem data para acabar. Ainda serão ouvidos as defesas dos réus. O caso aconteceu em 2013.

 




 

COMENTE

drogasheroínahomicídio
comunicar erro à redação