*
 

Uma adolescente decidiu tornar pública sua história de terror. Durante dois anos, Emma Burt, 19, foi estuprada e drogada diariamente pelo próprio pai, Christopher Edwards, 40. “Ele fazia piadas ofensivas e dizia que eu era sua esposa”, contou a menina.

O desespero de Emma começou após uma discussão com a mãe, que a fez sair de casa e ir procurar abrigo junto ao pai. Depois de um mês na nova moradia, os ataques começaram a ocorrer. Como em muitos casos, rapidamente virou uma rotina de terror diário.

Christopher atacava a filha quando ela ia dormir. Ele se aproximava e a dava um coquetel com variadas drogas, que continha maconha, cocaína e anfetaminas. Quando a menina ficava dopada, era estuprada repetidas vezes.

No começo, ele apenas esperava eu ficar com sono e me atacava. Depois de três meses, começou a utilizar as drogas. Aos poucos, para esquecer da dor, fui me tornando dependente dos produtos químicos. Eu não entendia o que estava acontecendo porque estava sempre chapada "
Emma Burt

Após dois anos de drogas e agressões diárias, Emma, que na época tinha 17 anos, tentou se matar. Segundo ela, o plano deu errado por muito pouco. Desesperada, ela decidiu pedir ajuda e contou à família sobre os abusos.

A polícia do País de Gales, iniciou uma investigação que culminou com a prisão de Christopher. Os investigadores acharam fotos íntimas dele com Emma. O pai foi condenado a 12 anos de prisão por estrupo e por oferecer drogas a menores de idade.

Daily Mail/Reprodução

Foto encontrada pela polícia na casa de Christopher

Depois da prisão do pai, Emma resolveu tornar o caso público. Ela acredita que a sua história pode ajudar outras crianças que sofrem abusos diários dentro da própria casa. “É isso que espero revelando tudo isso. Quero salvar outras garotas”, contou ao The Sun.

 


 

COMENTE

Inglaterrafeminismo
comunicar erro à redação