*
 

Os gêmeos Lewis e Logan Donnelly, de Bellshil, Reino Unido, nasceram prematuros, com apenas 1,3kg e 25 semanas. O estado de saúde dos dois era crítico, e eles foram levados imediatamente para a Unidade de Tratamento Intensivo do hospital. A situação era tão ruim que os pais decidiram batizá-los logo porque eles poderiam não sobreviver.

Ao chegarem na UTI, os médicos precisavam de algo para manter os bebês aquecidos, mas sem machucar a fina pele. “Quando nasceram, a pele deles era tão transparente que se podia ver o sangue e os músculos. Pensei que eles iam morrer”, disse Lynn, a mãe das crianças, ao Daily Mail.

Reprodução

Para contornar a situação, os médicos decidiram utilizar um simples objeto: um pedaço de plástico-bolha. Como o material era leve, dessa forma, os bebês não seriam machucados. “Eles pareciam bonecos, não pareciam reais”, afirmou Lynn. Milagrosamente, os médicos conseguiram reverter os problemas dos bebês e eles sobreviveram.

Por terem nascido prematuros, outras condições os atingiram durante os meses que passaram no hospital. Logan, por exemplo, teve que reaprar uma válvula cardíaca; e Lewis contraiu meningite. Depois de quase seis meses, eles conseguiram ir para casa. “Apesar de tudo, tivemos muita sorte”, disse a mãe.

Reprodução  

 

COMENTE

Bebêprematuro
comunicar erro à redação