*
 

A imagem de uma criança morta às margens de um rio em Mianmar chocou o mundo e trouxe, novamente, o debate sobre a crise migratória na Europa.

Mohammed Shohayet tinha 16 meses e pode ser visto na lama que se forma às margens do rio Naf, que fica na fronteira entre Mianmar e Bangladesh.

A criança morreu depois que a embarcação na qual estava seus pais, um irmão de três anos e um tio naufragou. Somente o pai dele sobreviveu ao acidente. De acordo com o G1, o grupo tentava escapada da perseguição étnica em Mianmar.

A família é da etnia Rohingya, uma das mais perseguidas do mundo. Desde outubro de 2016, 50 mil muçulmanos rohingyas fugiram de Mianmar, onde são considerados imigrantes ilegais. Os refugiados que conseguem chegar até  Bangladesh relatam atrocidades como estupros coletivos e torturas cometidas pelo exército birmanês.

Em 2015, outra criança morta após um naufrágio comoveu todo o planeta. Aylan Kurdi, três anos, foi encontrado morto em uma praia turca. A imagem do garoto se tornou o símbolo da crise migratória que toma conta da Europa.
 

 

COMENTE

RefugiadosCrise migratória
comunicar erro à redação