*
 

Uma criança nasceu com uma rara condição genética em Aberdeen, Dakota do Sul, Estados Unidos, e surpreendeu os médicos. Paisley Morrison-Johson tem a síndrome de Beckwith-Wiedemann, que afeta o crescimento de determinados órgãos do corpo humano e atinge apenas 1 a cada 14 mil nascimento em todo o mundo.

Assim que nasceu, ela teve que ser alimentada por um tubo no estômago — condição que durou até os seis meses de vida. “Quando veio ao mundo, os médicos ficaram com medo de que a língua pudesse afetar as vias aéreas e causar sufocamento. Eles disseram que era a maior língua que já tinham visto e que um cirurgia seria indicada para diminuí-la”, afirmou a mãe da criança ao Daily Mail.

Os pais, então, concordaram que o bebê precisava de uma cirurgia para cortar parte da língua. No entanto, o órgão continuava crescendo. Dessa forma, foi feita uma nova intervenção, que removeu cerca de 15cm. Passados mais alguns meses, o bebê esboçou o primeiro sorriso. Agora, segundo os pais, ele já começa a pronunciar os primeiros sons.

Daily Mail/Reprodução

Os médicos dizem que a criança não vai precisar mais de cirurgias, mas que irão monitorá-la. “Ela parece ser um bebê muito feliz e cercado de cuidados. Então, estamos muito confiantes com o futuro dela”.

 

 

COMENTE

comunicar erro à redação