*

Longe das quadras comerciais do Plano Piloto ou de Águas Claras, o roteiro gastronômico de Brasília esconde boas surpresas. Três delas podem ser encontradas no Cruzeiro Velho, no Gama e no Jardim Botânico: respectivamente, Casa de Mainha, Tudo de Bacalhau e Bodega de la Habana.

É fácil adivinhar a especialidade de cada um: bem preparadas receitas baianas, portuguesas e cubanas são servidas em cada uma dessas casas, em espaço pequeno, sem a sofisticação dos grandes restaurantes, mas a bons preços e com atendimento cordial.

Justamente neste domingo, Casa de Mainha comemora o primeiro ano com festa. Há 12 meses, o baiano Ray Neto serve em sua casa, no Cruzeiro Velho, a típica comida baiana nas noites de sexta-feira e no almoço e jantar de sábado e domingo..

Entre a Força Nacional e a cozinha
Quando não está na cozinha, o soteropolitano atua na Força Nacional. O emprego o trouxe a Brasília, há três anos. Sentindo-se um pouco isolado na nova cidade, resolveu aproveitar o tempo livre para aprimorar os conhecimentos de cozinha no curso de gastronomia do Uniceub.

“Na faculdade falava-se muito em culinária estrangeira, e pensei: por que não valorizar a nossa cozinha? Foi aí que resolvi pôr esta ideia em prática “, ele conta. A mãe de Ray mora em Salvador e envia quinzenalmente os insumos usados por ele no preparo das receitas.

O menu fixo tem abará, acarajé, casquinha de siri, caldo de sururu, petit baiano (“petit gateau” com bolinho de estudante) e estrogonofe baiano (o frango é cozido em leite de coco e finalizado com camarão defumado), a preços até R$ 20. Mas eventualmente tem moqueca, xinxim e até paella.


Uma esquina portuguesa

Na Casa de Mainha não precisa fazer reserva. Mas é bom ligar antes para saber se há algum prato extra ou para confirmar se Ray não está de plantão na FN — sim, porque aí ele não abre a cozinha. Já no Tudo de Bacalhau, o português  Antonio Costeira bate ponto no almoço de quarta a domingo.

Em um boxe do Shopping Popular do Gama, Costeira prepara a cada dia uma receita diferente de bacalhau, servida como prato feito. Os únicos extras no menu são o bolinho de bacalhau e o pastel de nata. Ou alguma sobremesa eventual, como a deliciosa torta de amêndoas.

O português orgulha-se de já ter servido “mais de mil receitas” em seu estabelecimento, que atrai clientes não só do Gama. “Principalmente nas sextas, sábados e domingos, é bom chegar antes do meio-dia ou fazer reserva”, aconselha. O Tudo de Bacalhau fica lotado nesses dias.

Sabores de Cuba
Tanto a Casa de Mainha quanto o Tudo de Bacalhau são lugares simples, que atraem pelo tempero e pelo preço modesto — no português se paga uma conta de R$ 34 por prato principal, sobremesa, água e café. A Bodega de la Habana, porém, tem de bônus o aconchego do ambiente de bistrô.

A casa é um projeto do chef cubano Miguel Padilla, que chegou ao Brasil há seis anos, depois de atuar em restaurantes de grandes redes hoteleiras em seu país. Aqui, trabalhou nas cozinhas do Liv Lounge, Gero, L’Affair (hoje Capim Dourado) e Fusion.

Nossa proposta é servir os sabores tradicionais cubanos com uma apresentação contemporânea"
Miguel Padilla, chef da Bodega de la Habana

Funcionando desde dezembro numa galeria ao lado do Jardim Botânico Shopping, a Bodega tem 22 lugares. Padilla conta com ajuda de apenas um garçom, por isso recomenda que, quem for em grupos com mais de quatro pessoas ligue antes para preveni-lo e garantir a qualidade do atendimento.

O menu tem do clássico ropa vieja a sanduíches tradicionais de Cuba e sobremesas como o boniatillo (batata doce cremosa com leite de coco, raspas de laranja cristalizada e crocante de canela). O preço médio dos principais é R$ 35.

Alguns deles têm versões econômicas no almoço, com direito a entrada e sobremesa. Uma dica? Experimente os chips de entradinha, são incrivelmente crocantes, e o flan de mango de sobremesa — uma receita que une com sucesso duas delícias, pudim e manga.

Bodega de la Habana
Espaço 257, ao lado do Jardim Botânico Shopping (no comércio na entrada para a rua dos condomínios do Jardim Botânico), 3551-7158 e 99964-1011. Terça a quinta, das 12h às 16h e das 19h às 23h; sexta e sábado, das 12h às 16h e das 19h à 0h; domingo, das12h às 18h.

Casa de Mainha
SRES Quadra 2, Bloco I, Casa 32, Cruzeiro Velho, 99293-1975. Sexta, das 18h às 22h; sábado e domingo, das 11h30 às 22h. 

Tudo de Bacalhau
Shopping Popular do Gama (a partir do estacionamento, tome a rua do lado esquerdo do shopping siga até o fim), 8224-6017. Quarta a domingo, das 12h às 14h.



 

COMENTE

casa de mainhatudo de bacalhaubodega de la habanataberna dos ferreira