*

“Spanish Omelet”, espetáculo que o bailarino espanhol Ángel Rojas apresenta na segunda (27/3) no Instituto Cervantes, é, no mínimo, inusitado. Acompanhado pela cantora também espanhola Rocío Bazan e um violonista, ele prepara tortillhas enquanto dança flamenco.

Na verdade, a mistura é comum nas ruas da Espanha. O objetivo é unir o  flamenco contemporâneo com a cozinha tradicional espanhola. “É uma experiência cujo a intuição é a protagonista e que coloca o espectador imerso na performance”, define Rojas.

A performance não acontece no palco. Ángel Rojas amassa batatas, corta cebolas e prepara o prato, enquanto dança entre as pessoas, sem nenhum roteiro prévio ou ensaio. As músicas cantadas por Rocío costuma ser entoadas durante a colheita da batata na Espanha.

Divulgação

Cortando cebolas
Para Rojas, um dos momentos mais emocionantes é quando ele corta a cebola. “É dada rédea livre à emoção, à compreensão da cozinha e do flamenco como ações de limpeza quase terapêuticas e libertadoras”.

Tudo converge para a finalização do prato. Quando ovos e batatas se misturam, dando origem à tortilha, há, segundo o bailarino “uma explosão de sensações que remete a uma grande festa”.

Bailarino e coreógrafo, Ángel Rojas é nome destacado na dança espanhola, ganhando fama principalmente pelo empenho em mostrar uma nova dimensão dentro flamenco. Em 2016, foi indicado como melhor bailarino do 19º Premio Max de las Artes Escénicas, um dos mais importantes da Espanha.

Spanish Omelet
Dia 27/3 (segunda), às 19h. No Instituto Cervantes (707/907 Sul, 3242-0603). Entrada franca.



 

COMENTE

culinária espanholatortilha