*

O Jardim Botânico cresceu muito nos últimos 10 anos. A região administrativa do DF, apesar de só ter sido denominada assim em 2004, possui vários condomínios e casas desde a década de 1980.

A última Pdad (Pesquisa Distrital por Amostra de Domicílios), realizada em 2016, estima que o Jardim Botânico tem quase 28 mil moradores. Para saciar a fome de tanta gente, a região conta com diversos restaurantes.

Muitos aproveitam o clima de montanha e o aspecto campestre para criar opções diferenciadas. Os clássicos barzinhos e as comidinhas caseiras não ficam de fora.

Veja roteiro com 10 lugares para comer bem na região:

1) Casa de Madeira Restaurante e Empório

Com cara aconchegante e decoração intimista, a Casa de Madeira oferece ao Jardim Botânico uma experiência sulista em pleno Cerrado. Às sextas e aos sábados, as noites do local recebem compositores, instrumentistas e intérpretes em shows de jazz e MPB.

Como empório, a Casa de Madeira trabalha com pães, molhos, geleias e refrigerantes orgânicos. Já o restaurante, comandado pelo chef Rafael Urdaneta Paiva, tem cardápio contemporâneo, inspirado em países latinos.

Entre os pratos, muitos caldos e carnes — destaque para o bombom de alcatra. Algumas comidinhas estão sendo adicionadas ao menu. As principais novidades são o Trifle Casa de Madeira (sobremesa à base de chocolate), a barriga de porco com batata canoa; o escalope de frango com páprica e cuscuz; e o risoto vegano de ratatouille.

Avenida do Sol, Condomínio Quintas do Sol, Quadra 2, Lote 50, 3547-6001. Quarta a sexta, das 17h à 0h. Sábado, das 11h à 0h. Domingo, das 11h às 17h

2) Santa Fé

Misto de bar, restaurante e pizzaria, o Santa Fé conquistou os moradores da região por apresentar um cardápio diverso e uma agenda cultural movimentada. Além da feijoada de todos os sábados e as pizzas com desconto aos domingos, o bar serve almoço executivo de segunda a sexta por R$ 17,90.

A música é uma das principais atrações: do rock ao funk. As terças e quartas contam com DJ e música ambiente. Já as quintas são sempre preenchidas pela banda Satisfaction. No sábado, o samba acompanha a feijoada.

Condomínio San Diego, próximo ao Giraffa’s, 61 3427-2312

3) Sai da Toca
Queridinho dos moradores da região, o Sai da Toca tem ambiente simples. O futebol nas televisões, de quarta a domingo, é sagrado. No cardápio, cervejas de 600ml e espetinhos acompanhados por farofa de ovo e vinagrete. Outra pedida popular é o filé à parmegiana, que chega à mesa com arroz e purê de batata.

Condomíno Portal do Lago Sul, Lote 3, Loja 1; 61 3427-1200. Segunda a domingo, de 11h às 0h

4) Miau Que Mia

Música ao vivo todos os dias, cerveja gelada e refeições servidas com acompanhamentos à vontade. Essas são as principais atrações do Miau Que Mia. No ambiente, todo decorado em tons de vermelho, remete a um cabaré francês da década de 1920. A capacidade do local é de até 250 pessoas.

O famoso serviço de rodízio do bar funciona de terça a domingo, das 17h às 21h, por R$ 44,90 (valor por pessoa). Já no almoço, o cliente pode pedir uma carne (individual ou para dividir) e os acompanhamentos são à vontade.

Comércio do Condomínio Solar de Brasília Quadra 2, Bloco B, Lote 2, Loja 3, 61 3443-5743

5) Maria Amélia

A doceira, muito prestigiada na cidade, faz sucesso com as comidinhas elaboradas em seu quartel-general no comércio do Solar de Brasília. Além de fábrica, o espaço é aberto ao público, com um simpático café que oferece os quitutes da casa: brigadeiros, doces clássicos, risoles, coxinhas.

Aos sábados e domingos tem café da manhã com buffet (R$ 35 por pessoa).

Condomínio Solar de Brasília, Quadra 3, Área Especial 3, Lote 3, 61 3546-8900. Segunda a domingo, das 8h às 20h

6) Gastroteca

A Gastroteca oferece um ambiente descontraído e comidinhas de casa. No cardápio, opções para café da manhã, lanche e happy hour. Com estilo bistrô, as charmosas paredes do local receberam desenhos do artista Mauro Martins.

Aos sábados há feijoada. Nos outros dias da semana, a casa oferece almoço executivo a R$ 19.

Comércio do Solar de Brasília Quadra 2, 61 3547-9790. Segunda e terça, das 11h45 às 15h. Quarta a sexta, das 11h45 às 21h. Sábado, das 11h45 às 15h30

7) Empório da Mata

Divulgação

O Empório da Mata é um pequeno refúgio de comfort food. O cardápio contemporâneo vai do ceviche ao bolinho de bacalhau. A casa utiliza apenas produtos orgânicos nas preparações. Os preços são um pouco altos, em torno de R$ 80. A experiência oferecida pelo local é diferenciada, pois há árvores, patinhos e flores por todos os cantos.

Mansões Mata da Anta, Chácara 15, 61 3427-1312. Quarta e quinta, das 19h à 0h. Sexta e sábado, das 12h as 16h e das 19h à 0h. Domingo, das 12h às 16h

8) Bodega de La Habana

A Bodega de La Habana tem de bônus o aconchego do ambiente de bistrô. A casa é um projeto do chef cubano Miguel Padilla, que chegou ao Brasil há seis anos, depois de atuar em restaurantes de grandes redes hoteleiras de seu país. Aqui, trabalhou nas cozinhas do Liv Lounge, Gero, L’Affair (hoje Capim Dourado) e Fusion.

Padilla conta com ajuda de apenas um garçom, por isso recomendamos que, quem for em grupos com mais de quatro pessoas, ligue antes para a qualidade do atendimento seja garantida.

O menu tem do clássico ropa vieja a sanduíches tradicionais de Cuba. Na sobremesa, o boniatillo (batata-doce cremosa com leite de coco, raspas de laranja cristalizada e crocante de canela). O preço médio dos pratos principais é de R$ 35. Alguns deles têm versões econômicas no almoço, com direito a entrada e sobremesa.

Espaço 257, ao lado do Jardim Botânico Shopping, 3551-7158 e 99964-1011. Terça a quinta, das 12h às 16h e das 19h às 23h; sexta e sábado, das 12h às 16h e das 19h à 0h; domingo, das12h às 18h

9) Dom Espeto e Dona Brasa

A petiscaria e espetoria, como o nome já sugere, é campeã dos espetinhos. Além disso, serve muito chope e comida de bar. Os pratos de almoço servem de duas a três pessoas e custam, em média, de R$ 70 a R$ 100.

Pólo de Artesanato, Lote 18, 61 3427-1565. Terça a sexta, das 17h à 0h. Sábado, das 12h à 0h. Domingo, das 12h às 17h

10) Tiquê Gyros

O Tiquê, que tinha ponto físico no Polo de Artesanato, decidiu ousar e agora roda pelo Jardim Botânico como food truck. O cardápio traz o inusitado gyro, sanduíche de origem grega.

Também tem o clássico churrasquinho grego giratório, com pão de pita acompanhado de salada, o molho de iogurte tzatziki e batatas fritas.

Na playlist do truck, sempre rock’n roll. A agenda é atualizada pelo Facebook e o Tiquê costuma rodar próximo à Quadra 3 do condomínio Quintas do Sol.



 

COMENTE

Jardim Botânicoroteiromaria améliasanta fémiau que miabodega de la habanacasa de madeiraempório da matagastrotecatique gyros