*

Esqueça a ideia de pizza doce. Isso é fácil demais e comum demais. A doçaria já avançou uma casa na mania de adaptar ao seu universo receitas salgadas. Da lasanha ao sushi, muitos quitutes ganharam versões para a hora da sobremesa.

Algumas delas podem ser demais para o coração dos politicamente corretos. Mas, se você não liga, vá em frente. Várias dessas delícias (ou gororobas) são, inclusive, vendidas em estabelecimentos de Brasília. Encontramos pelo menos seis delas.

Reprodução

Lasanha
Já circulam por aí algumas versões com a massa da lasanha feita de wafer. Em Brasília, a lasanha doce é vendida pela Brigadeirando, com massa de brownie. E sempre muito chocolate.

Divulgação

Fritas com cobertura de Ovomaltine
As fritas “da larica” são vendidas pelo Burguer King em todo o país, e dividem opiniões desde seu lançamento, no fim de 2016. A porção custa R$ 7,50.

Cachorro-quente
Mais um divisor de águas… Feio não é, mas é “desconstruidão”. Em Brasília, quem dá conta do recado é o Not Dog. O bônus é que o Not Dog é vegano.

Reprodução/LigChina

Sushi
As comidas japonesas no Brasil já estão acostumadas com o excesso de versatilidade. Tem sushi que leva arroz, morango, banana, doce de leite… A maioria é no estilo hot, empanada e frita. Em Brasília, Hajimê e Sushiloko abraçaram a ideia.

Reprodução/Delivery Lig-China

Temaki
A maioria dos restaurantes já faz o temaki doce, mas utiliza casquinha de sorvete ou massa de crepe fina. Há também os radicais que fazem com o nori (folha de algas que é bem salgadinha). O indispensável é ter morango. Entre outras, quem faz a festa nos temakis em Brasília é a Koni.

Salame
Tem gente que ganha a vida vendendo essa belezinha. Até, porque, na prática, isso é só palha italiana numa forma redonda. Em Brasília, Frau Bondan faz os trabalhos do chocolatinho.



 

COMENTE

cachorro-quentesushisalametemakiversão doce