*

A minha avó faz um torta de nozes que beira a perfeição. Por vezes, minha mãe e minha irmã já tentaram copiar a receita. Nada feito. Esse é só um exemplo de como funciona a gastronomia, preparos são repetidos milhões de vezes até que se encontre a proporção ideal entre os ingredientes. A tecnologia, porém, pode mudar tudo isso.

Cientistas publicaram na revista “Frontiers ICT” um estudo que promete mudar as tradições milenares das receitas. Eles testaram 1,5 mil ingredientes, divididos em duas categorias: aqueles de combinação evidente (arroz e feijão, por exemplo) e outros de junção duvidosa (como cerveja e morango).

Usando um algorítimo, os cientistas concluíram que a rede de sabor formada contemplava 72,6% das possíveis combinações. Em palavras mais simples, comprovaram cientificamente que ainda há muitas possibilidades de mistura de ingredientes capazes de fornecer sabores deliciosos.

Confira comidas que exigem combinação delicada entre ingredientes:

Para realizar o experimento, os pesquisadores se utilizaram de receitas asiáticas, europeias, norte-americanas e latinas. O resultado mostra que ingredientes que não têm nada a ver, se bem trabalhados, formam verdadeiras delícias.

O que isso muda no dia a dia?
Tudo muito bonito, mas como o big data será capaz de mudar a rotina gastronômica do mundo? Os pesquisadores alertam que, em um futuro bastante próximo, será possível prever com precisão quais ingredientes combinam.

Sabe a torta do começo da matéria? Ela poderia ficar ainda mais gostosa: já que a matemática daria as medidas precisas de farinha, açúcar, ovos e outros. Será que o tempero da vovó fará falta?



 

COMENTE

ingredientesCozinhaciência