*
 

A equipe feminina do goalball do Brasil venceu nesta quinta-feira (8/9) a dos Estados Unidos na estreia dos Jogos Paralímpicos Rio 2016. A partida terminou em 7 a 3 para as brasileiras na Arena do Futuro. Em duas chaves, dez seleções femininas disputam a modalidade, as quatro melhores de cada grupo avançam para as quartas de final. Serão quatro jogos classificatórios e a próxima partida do Brasil está marcada para sexta (9) contra o Japão.

O goalball estreou nas Paralimpíadas de Toronto em 1976, mas as mulheres passaram a competir apenas em 1984, nos jogos de Nova Yorque/Stoke Mandeville.

Diferente de outras modalidades, o goalball não é uma adaptação de esportes olímpicos, ele foi criado em 1946 para reabilitação de veteranos de guerra. O esporte é disputado por atletas com deficiência visual de classificação B1, a mais severa, à B3, a mais moderada e para garantir a igualdade de condições, todos atuam vendados.

É um esporte baseado nas percepções tátil e auditiva, por isso a torcida só pode fazer barulho durante os intervalos e na hora de comemorar o gol. As equipes têm três jogadores que devem marcar pontos lançando a bola com as mãos em direção ao gol adversário e defender seu próprio gol. A bola de 76 centímetros tem guizos em seu interior, pesa 1,25 quilo e alcança até 100 km/h.

O jogo é dividido em dois tempos de 12 minutos. Vence a equipe que tiver mais gols ao final do jogo ou quando abrir vantagem de dez gols, a qualquer tempo do jogo.

 


 

COMENTE

Rio 2016goalball feminino
comunicar erro à redação