*
 

O Grêmio deu um grande passo rumo ao título da Copa do Brasil na noite desta quarta-feira (23/11) ao derrotar o Atlético Mineiro por 3 a 1 no Mineirão, no jogo de ida da final da Copa do Brasil. Com um show de Pedro Rocha, autor dos dois gols, o time gaúcho abriu boa vantagem na decisão – leva o título mesmo se perder por 1 a 0 no jogo da volta, na próxima quarta (30), em Porto Alegre.

Pedro Rocha foi o herói da partida, mas também protagonizou momento de vilão. Ao comemorar o segundo gol, tirou a camisa. Levou o cartão amarelo. Doze minutos depois, fez falta dura em Carlos César e foi expulso de campo aos 21 minutos do segundo tempo, tornando-se desfalque certo para o segundo jogo da final.

A expulsão do atacante marcou mudança importante na partida, quebrando o domínio dos visitantes. Com um a mais em campo, o Atlético foi para cima e descontou o placar. Mais motivado, após ser dominado pelo Grêmio durante a maior parte da partida, esteve perto do gol de empate nos minutos finais do jogo. Mas, nos acréscimos, o Grêmio reuniu suas forças para anotar o terceiro gol, aos 46 minutos, com Everton.

O jogo
Empurrado pela torcida, que compareceu em bom público no Mineirão, o Atlético partiu para cima nos primeiros minutos, na tentativa de impor pressão. Mas parou na bem organizada defesa gremista, que anulava com certa facilidade as investidas de Robinho e Lucas Pratto.

Na primeira boa oportunidade da partida, o Atlético levou perigo em jogada de Carlos César, Maicosuel e Robinho, aos 21. Douglas respondeu com chute perigoso no minuto seguinte.

Mas o jogo truncado e o equilíbrio acabou aos 29 minutos, quando Pedro Rocha fez bela jogada pela direita. Dentro da área, deu corte incrível em Gabriel e bateu na saída de Victor.

O gol mudou todo o panorama da partida. O Atlético seguia buscando o ataque sem sucesso, porém o Grêmio despertou para o ataque. Começou a emplacar uma sequência de boas chances para ampliar o placar e o início morno de jogo deu lugar à movimentação, com oportunidades para os dois lados.

O time gaúcho, contudo, era mais perigoso. Criou três ótimas chances em apenas cinco minutos, a partir dos 41 minutos. Cara a cara com Victor, Pedro Rocha tentou por cobertura. Só não marcou porque Gabriel tirou quase em cima da linha. Aos 43, Edílson fez jogada que culminou em chute de Luan em cima da zaga, em boa posição para finalização.

E, três minutos depois, Pedro Rocha desperdiçou outra grande chance ao bater em cima de Victor, cara a cara novamente, quase na pequena área. Nesse meio tempo, o Atlético também ameaçou, com chute de Júnior Urso, praticamente livre dentro da pequena área. Marcelo Grohe fez defesa incrível aos 42.

Depois do gol e dos sustos no primeiro tempo, o Atlético voltou mais atento para a segunda etapa. Aos 3, Lucas Pratto chegou batendo forte da entrada da área e mandou rente ao travessão, esquentando rapidamente a nova etapa da partida.

Mas, como aconteceu no primeiro tempo, o Grêmio conteve o ímpeto dos anfitriões e soube esperar pelo melhor momento para atacar. Foi o que aconteceu aos 9 minutos. Em uma falta quase no meio-campo, o time gaúcho bateu rápido e Pedro Rocha disparou pela intermediária. Ele driblou três, entrou na área e finalizou na saída de Victor, silenciando o Mineirão.

A alegria do atacante, que vinha tendo noite brilhante, acabou 12 minutos depois, ao fazer falta dura em Carlos César. Levou o amarelo, o segundo, porque já havia sido advertido ao comemorar o segundo gol tirando sua camisa. Acabou sendo expulso de campo, apesar da revolta dos companheiros de time e das reclamações de Renato Gaúcho.

A expulsão reacendeu a torcida mineira e deu novo fôlego ao time atleticano. Diante da empolgação da torcida, o Atlético foi para cima e descontou aos 36. Após cobrança de escanteio na área, Gabriel entrou na área chutando forte, de primeira, e estufou as redes, redimindo-se em parte pela falha no lance do primeiro gol gremista.

Cada vez mais confiante em campo, o Atlético tentava impor pressão novamente e já sonhava com o segundo gol. Mas foi o Grêmio que marcou. Aos 45 minutos, o zagueiro Pedro Geromel disparou pela direita e avançou quase até a linha de fundo para cruzar para Everton, que acabara de entrar no lugar de Douglas, só completar para o gol, dando números finais ao duelo.

Ficha técnica
ATLÉTICO-MG 1 x 3 GRÊMIO
ATLÉTICO-MG – Victor; Carlos César, Gabriel, Erazo e Fábio Santos; Leandro Donizete, Júnior Urso (Marcos Rocha), Maicosuel (Hyuri), Cazares (Clayton) e Robinho; Lucas Pratto. Técnico: Marcelo Oliveira.
GRÊMIO – Marcelo Grohe; Edílson, Pedro Geromel, Kannemann e Marcelo Oliveira; Walace, Maicon, Ramiro (Jailson) e Douglas (Everton); Luan (Fred) e Pedro Rocha. Técnico: Renato Gaúcho.
GOLS – Pedro Rocha, aos 29 minutos do primeiro tempo. Pedro Rocha, aos 9, Gabriel, aos 36, e Everton, aos 45 minutos do segundo tempo.
CARTÕES AMARELOS – Gabriel, Edílson, Lucas Cândido, Maicon, Júnior Urso, Marcelo Grohe.
CARTÃO VERMELHO – Pedro Rocha.
ÁRBITRO – Péricles Bassols Pegado Cortez (Fifa/PE).
RENDA E PÚBLICO – Não disponíveis.
LOCAL – Estádio do Mineirão, em Belo Horizonte (MG).

 

 

COMENTE

GrêmioAtlético-MGCopa do BrasilFinal
comunicar erro à redação