*
 

Alguns dos melhores e mais populares filmes nacionais serão exibidos a partir desta segunda (12/9), no Canal Brasil. A “Mostra Melhores Filmes da Crítica” selecionou 20 longas do recém-lançado livro “100 Melhores Filmes Brasileiros”, publicado pela Associação Brasileira de Críticos de Cinema (Abraccine) em parceria com o canal e a editora Letramento. É bom os interessados se prepararem: as sessões, sempre às segundas e terças até novembro, começam à 0h15.

A breve seleção pinça desde clássicos como “Deus e o Diabo na Terra do Sol” (1964) e “Cabra Marcado para Morrer” (1984) ao recente “Que Horas Ela Volta?” (2015). Trabalhos de grandes diretores como Júlio Bressane e Rogério Sganzerla compõem a programação.

A publicação reúne ensaios de críticos e estudiosos de cinema a partir de uma votação feita em 2015 pela Abraccine entre associados e convidados. De caráter enciclopédico, a obra esboça um passeio crítico, informativo e ilustrado pela história do cinema brasileiro.

O crítico Felipe Moraes, do Metrópoles, participou do livro com um texto sobre “O Signo do Caos” (2005), último filme de Sganzerla.

Programação: “Mostra Melhores Filmes da Crítica”:

12/09 – “O Pagador de Promessas” (1962), de Anselmo Duarte
13/09 – “O Auto da Compadecida” (1999, foto no alto), de Guel Arraes
19/09 – “Macunaíma” (1969), de Joaquim Pedro de Andrade
20/09 – “Matou a Família e Foi ao Cinema” (1969), de Júlio Bressane
26/09 – “Eles Não Usam Black-Tie” (1981), de Leon Hirszman
27/09 – “Ônibus 174” (2002), de José Padilha
03/10 – “O Bandido da Luz Vermelha” (1968), de Rogério Sganzerla
04/10 – “Que Horas Ela Volta?” (2015), de Anna Muylaert
10/10 – “Dona Flor e Seus Dois Maridos” (1976), de Bruno Barreto
11/10 – “Assalto ao Trem Pagador” (1962), de Roberto Farias
17/10 – “Cabra Marcado para Morrer” (1984), de Eduardo Coutinho
18/10 – “A Hora da Estrela” (1985), de Suzana Amaral
24/10 – “São Paulo, Sociedade Anônima” (1965), de Luís Sérgio Person
25/10 – “Pixote, a Lei do Mais Fraco” (1981), de Hector Babenco
31/10 – “Bye Bye, Brasil” (1979), de Carlos Diegues
01/11 – “Os Cafajestes” (1962), de Ruy Guerra
07/11 – “Vidas Secas” (1963), de Nelson Pereira dos Santos
08/11 – “Central do Brasil” (1998), de Walter Salles
14/11 – “Deus e o Diabo na Terra do Sol” (1964), de Glauber Rocha
15/11 – “Amarelo Manga” (2002), de Cláudio Assis

 

 

COMENTE

Que Horas Ela Voltacinema brasileiroGlauber Rochaabraccinecanal brasil100 melhores filmes brasileiroseduardo coutinho
comunicar erro à redação