*
 

Jornalista de renome, Marília Gabriela mostra outra vertente de seu talento em Brasília, na peça “Constelações” — encenada nos dias 16 e 17 de setembro no Teatro Unip (913 Sul). No espetáculo, também protagonizado por Sergio Mastropasqua, a atriz vive a professora Marianne, especializada em universos paralelos e física quântica.

Adentrar em um tema tão denso não foi o maior desafio da atriz. Os anos de preparação para entrevistas ajudaram Gabi a aprender sobre os áridos temas científicos. O trabalho mais intenso ficou para construção de Marianne: “Foi muito interessante chegar nessa personagem. Tive que preparar uma aula para alunos fictícios baseada na física quântica”, contou ao Metrópoles.

A atriz teve contato mais aprofundado, pela primeira vez, com os ensinamentos da física teórica. O tema, é verdade, tem cada vez ganhando mais espaço na cultura popular, por exemplo, nos blockbusters “Interestelar” e “Gravidade”.

Ao entender teorias das mais complicadas, a atriz deu lugar à jornalista. Com senso apurado, Gabi conseguiu traçar paralelos entre a ciência e um dos mais profundos medos humanos: a morte.

De alguma maneira, a física quântica promete um lugar melhor após a morte, um universo menos cruel que este nosso. É a ciência avalizando o sonho religioso de que a morte não é o fim."
Marília Gabriela

O faro jornalístico de Marília Gabriela segue firme e forte. Atenta ao turbulento momento político do Brasil e do mundo, a artista não mostra muito otimismo. “Tudo está exacerbado, extremado. Sinto um desalento. Percebemos que fomos massa de manobra de projetos corruptos”.

 

 

COMENTE

marília Gabrielaconstelações
comunicar erro à redação