*
 

Durante a assinatura de um acordo de cooperação entre a Secretaria de Cultura e o Instituto Euvaldo Lodi do Distrito Federal (IEL-DF), nesta quinta-feira (20/4), o GDF afirmou que o foyer da sala Villa-Lobos do Teatro Nacional Claudio Santoro será reaberto em agosto.

Segundo as informações divulgadas, o local vai abrigar uma exposição em homenagem aos 80 anos do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). A previsão é que as obras dos outros espaços (duas salas de espetáculos, área externa, lobby e mais lugares) comecem até o final de 2017.

O Secretário de Cultura, Guilherme Reis, informou que a obra custará a metade do valor orçado em 2014. O projeto original previa um investimento de R$ 220 milhões. “Revisamos para entregar de forma fracionada, gastando menos e sem demorar”, garante o gestor.

Otimismo x realidade
Apesar da otimismo do governo, a reforma do Teatro Nacional não será tarefa fácil. A situação do principal equipamento cultural da cidade, como mostrou o Metrópoles com exclusividade, é de completo abandono.

Por dentro, o teatro está entregue à poeira e dominado por entulhos. Na área externa, as paredes estão pichadas, com diversas infiltrações, e usuários de drogas ocuparam o espaço antes destinados a artistas e fãs.

30 anos de Patrimônio Cultural da Humanidade
O GDF também assegurou que outros espaços artísticos da cidade serão revitalizados nos próximos meses. A ideia é entregar parte dos locais à população até 7 de dezembro, data em que Brasília completa 30 anos como Patrimônio Cultural da Humanidade.

Na lista, estão programadas as reformas do Museu Nacional Honestino Guimarães, Biblioteca Nacional de Brasília, a finalização da obra do Espaço Cultural Renato Russo (previsto para outubro) e a entrega do Centro de Dança (em maio).

 

 

COMENTE

Secretaria de CulturaTeatro Nacional ClaudioEspaço Renato Russo
comunicar erro à redação