*
 

No mundo dos games e entre os youtubers, não há quem não conheça Pedro Afonso. Ou melhor. Não quem não conheça RezendeEvil, o jovem paranaense de 19 anos, dono do maior canal de games do Brasil.

Com mais de oito milhões de inscritos no canal rezendeevil no YouTube, Pedro Afonso já teve seus vídeos vistos mais de duas bilhões de vezes. Uma marca de impressionar, que cresceu graças ao carisma do autor e também à série “Paraíso”. As aventuras criadas por Pedro ganham vida com personagens de Minecraft (o jogo de blocos da Microsoft) e já renderam tanto que virou um espetáculo teatral.

“Paraíso”, a peça, virá a Brasília no dia 2 de outubro, em sessão única no Centro de Convenções Ulysses Guimarães. Nos palcos, o youtuber explora o último episódio da série com novas aventuras.

Ao Metrópoles, RezendeEvil falou sobre o início da carreira e adianta um novo livro para os próximos meses. Leia a entrevista completa:

Li que você já jogou futebol. Me fala um pouco sobre essa fase da sua vida e como ela se relacionou com a vida de youtuber.

Desde pequeno eu treinei e joguei futebol. Tinha o sonho de ser goleiro profissional. Aos 16 anos fui para a Itália jogar futsal no Real Rieti, foi um tempo de muito aprendizado, além do futebol.

Aprendi muito nos treinamentos de futebol: a disciplina, foco, determinação, além da temporada na Itália, vivendo sozinho, a ter uma certa independência. Consigo aplicar muita coisa que aprendi no canal.

Carmen Kley/DivulgaçãoO seu canal de games é o maior do país. Quando você viu que tinha conquistado esse posto? Houve algum marco, um post específico?

No ano de 2015 foi quando o canal teve um grande crescimento. Fiquei muito feliz e sempre almejando o próximo objetivo. Agora estou buscando chegar aos 10 milhões de inscritos. Sempre procuro fazer um agradecimento quando alcanço alguma marca significativa, divido minha alegria com meus seguidores, a Aliança do Rezende #ADR.

Todos os episódios de “Paraíso” são criações suas, certo? Você já achava, quando mais novo, que tinha talento para roteiro?

Isso, o roteiro todo é por minha conta. Eu sempre fui uma pessoa imaginativa, sonhadora, e sempre gostei de escrever e criar histórias, então quando pude colocar isso em prática com o Minecraft, foi uma satisfação, e fico muito feliz que está dando certo.

Sua relação com games começou cedo? Lembra de como foi esse início, do que mais gostava?

Eu sempre joguei vídeo game, mas nunca fui aquela criança que não saía da frente do jogo, até porque eu treinava e jogava muito futebol que era minha grande paixão. Gostava de jogar jogos de aventuras e esportes, o que continuo jogando até hoje.

Como você leva para o palco uma versão da série? Há algum figurino específico, trilha sonora?

O espetáculo é a continuação da série “Paraíso” do canal. Ela começa exatamente de onde parou a primeira temporada. Temos o telão, eu tenho uma participação também durante o espetáculo e dois bonecos em tamanho real interagem com o público. Não tenho um figurino específico, mas temos algumas trilhas durante o vídeo e espetáculo.

Quando e como você percebeu que sua trajetória rendia uma peça? O mesmo te pergunto em relação ao livro “Dois Mundos, Um Herói”.

O espetáculo foi uma sugestão da Non Stop Produções, que já trabalha com isso há algum tempo. Nos reunimos e achamos que seria interessante fazer a continuação de “Paraíso” nos teatros e felizmente deu certo. Não é uma história sobre minha trajetória.

Já com o livro, foi em conjunto com meu pai, que viu minhas séries no canal e achou que seria interessante fazer algo para a literatura. Juntos começamos a pensar algumas ideias e isso chamou a atenção de uma editora. Agora já tenho, além do “Dois Mundos, Um Herói”, o “De Volta ao Jogo” e em outubro sai o “Jogada Final” para fechar a trilogia.

Quanto tempo por dia você passa na internet? Seus pais já reclamaram disso um dia? Hoje eles entendem sua carreira?

Chego a passar em média entre 8h – 10h no computador para pensar a ideia dos vídeos, roteirizar, gravar, passar para o editor, finalizar…

Assim como todos os pais, eles já reclamaram sim, até hoje se preocupam, mas eles são bem compreensivos e apoiam muito, estão sempre me ajudando.

Em algum momento você já “confundiu” ou se “perdeu” entre o mundo real e virtual? É fácil separar as coisas?

Eu separo bem as coisas, quando ligo o computador ou a câmera sei que estou fazendo meu trabalho e faço da melhor maneira. Busco sempre estar da mesma forma, passando um conteúdo legal para divertir e passar uma mensagem sempre que possível.

Você já veio a Brasília? Tem curiosidades em relação à cidade?

É a primeira vez que vou com o espetáculo para Brasília. Tenho muitos fãs na cidade e já ouvi muitas coisas boas. Quero conhecer alguns pontos marcantes da nossa capital, espero que dê tempo.

 

Rezendevil – Espetáculo “Paraíso”
Domingo, dia 2 de outubro, a partir das 17h, no Centro de Convenções Ulysses Guimarães (Eixo Monumental, 3034-6560). Ingressos: R$ 40 (poltrona superior), R$ 90 (poltrona especial lateral), R$ 100 (poltrona especial central) e R$ 100 (poltrona VIP central). Valores de meia-entrada, sujeitos a alteração. Ingressos à venda na Central de Ingressos do Brasília Shopping ou pelo site Ingresso.com.

 

 

COMENTE

rezendevil
comunicar erro à redação