*
 

Em atividade desde 1960, o paraibano Raul Córdula leva para o Museu Nacional um passeio por sua obra longeva e diversa. Com ateliê em Olinda (PE), o artista reúne 32 trabalhos na mostra “Antologia”, aberta a partir de quinta (15/9), no Museu Nacional da República.

Sob curadoria do diretor do espaço, o também artista Wagner Barja, Córdula exibe pinturas, desenhos de várias dimensões, seis serigrafias, cinco impressões em canvas e uma escultura.

 

Apesar do recorte retrospectivo da exposição, a montagem também destaca trabalhos recentes de Córdula. “Brigada da Hora” funciona como uma pintura coletiva aplicada sobre o que restou do Cine Duarte Coelho, em Olinda. O artista divide a autoria com outros nomes.

A escultura “Borborema” (2015), realizada em granito e chapa de acrílico, representa um processo mutante, desenvolvido por Córdula desde a década de 70.

“Raul Córdula – Antologia”
De quinta (15/9) a 16 de outubro, no Museu Nacional da República (Eixo Monumental, 3325-5220). Visitação de terça a domingo, das 9h às 18h30. Entrada franca. Classificação indicativa livre.

 

 

COMENTE

artes plásticasarte contemporâneamuseu nacional da repúblicaRaul Córdula
comunicar erro à redação