*
 

Revoltados com o fechamento da exposição “Queermuseu”, que estava em cartaz no Santander Cultural de Porto Alegre (RS), os internautas começaram a realizar uma campanha chamada de “Semana da Arte Degenerada”. O nome da campanha diz respeito à expressão dada às obras de arte modernas que foram destruídas pelo Adolf Hitler.

Para o ditador alemão, as obras de arte eram “degeneradas” por estarem contra os valores morais da família e da tradição – os mesmos motivos dados pelo grupo Movimento Brasil Livre (MBL) para o fechamento da exposição.

Assim, algumas pessoas começaram a postar em seus perfis pessoais do Facebook fotos de quadros e estátuas polêmicos que estão expostos em museus tradicionais da Europa e dos Estados Unidos. Foi criada também uma página do tumblr em que o rosto do líder do MBL Kim Kataguiri, que atuou ativamente pelo fim da “Queermuseu”, aparece inserido em obras de artes “depravadas”.

Algumas empresas embarcaram na brincadeira e resolveram dar descontos em produtos que possuem cunho erótico. É o caso da editora Veneta e do clube de leitura Leonardo da Vinci, ambos baixaram o preço de diversos livros à venda em seus respectivos sites.

Quer participar da brincadeira? O Metrópoles selecionou 10 obras de arte de relevância na história da arte que compõem o acervo permanente dos principais museus do mundo para serem replicados nas redes sociais. Confira:

 

 

 

 

COMENTE

Queermuseuarte degeneradaarte depravada
comunicar erro à redação