*
 

O prêmio PIPA de 2017 trouxe uma boa notícia aos brasilienses. Antonio Obá, artista nascido em Ceilândia e residente em Taguatinga, está entre os quatro finalistas – de 56 indicados em todo o país – que poderão concorrer à categoria principal da premiação de arte contemporânea mais importante do país.

Confira o anúncio realizado por Luiz Camillo Osório, curador do Instituto PIPA:

Nascido em 1982, Antonio Obá possui licenciatura em artes pela Faculdade Dulcina de Moraes. Já participou de exposições em Brasília e no Rio de Janeiro. Suas obras de arte relacionam símbolos religiosos, questões raciais e política.

Entre seus trabalhos mais conhecidos está a performance “Atos da Transfiguração”, em que ele esfrega uma estátua que representa a Nossa Senhora Aparecida, negra, até que ela se torne completamente branca. Trata-se de uma crítica ao racismo velado no Brasil.

Premiação
Os artistas finalistas participarão de uma série de eventos ligados à premiação. No dia 16 de julho, eles poderão concorrer ao Prêmio PIPA Online, em que os internautas votam pelo site no artista preferido. No dia 7 de agosto, o primeiro e o segundo artista mais votados receberão R$ 10 mil e R$ 5 mil, respectivamente.

Entre 23 de setembro e 26 de novembro estes artistas farão uma exposição no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro para participarem do Prêmio PIPA Voto Popular. Lá o público poderá escolher o preferido até dia 5 de novembro. O valor desta premiação é de R$ 24 mil.

Já o Prêmio Pipa, definido pelo júri da premiação, concede R$ 130 mil e uma residência artística em Residency Unlimited, em Nova York (EUA). Tanto este prêmio quanto o PIPA Voto Popular serão anunciados no dia 18 de novembro.

 

 

COMENTE

TaguatingaCeilândiaperformanceprêmio pipaantonio obá
comunicar erro à redação