*
 

Seguindo à risca as noites passadas no Festival de Brasília, representantes dos filmes subiram ao palco com as camisas de protesto “Cinema Contra o Golpe”. Uma numerosa equipe pisou no palco do Cine Brasília para apresentar o longa “Elon Não Acredita na Morte”.

“É uma grande emoção. Espero que ela contamine vocês”, disse o diretor Ricardo Alves Jr. “Estamos vivendo um ano muito difícil, por tudo que estamos falando aqui ao longo dos dias. E o filme sobre um personagem que tenta manter sua sanidade”, completou. Produção de Pernambuco, o curta “O Delírio É a Redenção dos Aflitos” foi o primeiro trabalho a ser apresentado na sessão das 19h. Como de praxe, continuaram os gritos de “Fora, Temer”.

“Um ano incrível de festival, pela seleção, pelo contexto em que ele se insere. É o meu primeiro curta, fiz com amigos”, contou o diretor Fellipe Fernandes. A atriz Nash Laila, destaque no festival em 2013 com o longa “Amor, Plástico e Barulho”, protagoniza o filme.

Também subiu ao palco a equipe do curta mineiro “Estado Itinerante”, sobre o cotidiano de uma cobradora de ônibus em Minas Gerais. “Dedico à equipe do filme”, disse a diretora Ana Carolina Soares, que leu um texto em homenagem aos trabalhadores do transporte público.

 

 

 

COMENTE

Festival de cinema
comunicar erro à redação