*
 

Hayao Miyazaki, um dos mestres do cinema de animação, decidiu sair da aposentadoria para rodar um novo filme. Segundo anúncio do estúdio Ghibli, será um longa-metragem de animação, possivelmente o último da carreira do diretor.

O cineasta, de 76 anos, parou de filmar após “Vidas ao Vento” (2013), cinebiografia do engenheiro aeronáutico Jiro Horikoshi. O afastamento causou uma crise no estúdio Ghibli, cofundado por Miyazaki e Isao Takahata (“Túmulo dos Vagalumes”), e fez com que a produtora interrompesse suas atividades.

Desde então, o selo lançou apenas “As Memórias de Marnie” (2014) e “A Tartaruga Vermelha” (2016), coprodução com Bélgica e França. No anúncio, a Ghibli diz que Miyazaki “encontrou um tema que vale a pena transformar em filme”. Ainda não há data de estreia, mas é provável que o filme não fique pronto antes de 2019.

Carreira de mestre
Miyazaki começou sua trajetória nos anos 1970 e estreou em longas com “O Castelo de Cagliostro” (1979). Logo após lançar “Nausicaä do Vale do Vento” (1984), o diretor criou o estúdio Ghibli ao lado do amigo e também mestre da animação Isao Takahata, cinco anos mais velho.

O talento do japonês para fabular histórias pode ser visto em seus vários grandes filmes, como “Meu Amigo Totoro” (1988), “O Serviço de Entregas de Kiki” (1993) e “Princesa Mononoke” (1997).

“A Viagem de Chihiro” (2001), seu filme mais popular, venceu o Leão de Ouro no Festival de Berlim e o Oscar de melhor animação. Ele também recebeu troféus de reconhecimento pela carreira da Academia (2014) e do Festival de Veneza (2005).

 

 

COMENTE

Hayao MiyazakiGhibliA Viagem de Chihiro
comunicar erro à redação