*
 

Beirando o fim de semana, o 49º Festival de Brasília literalmente dobra de tamanho. A mostra competitiva ganha uma sessão mais cedo, às 19h, e a Mostra Brasília, evento das pratas da casa, retorna com exibições de manhã e à tarde. Comecemos pela sexta (23/9), dia dominado por trabalhos realizados em Minas Gerais.

Às 19h, “Solon” (MG) abre a noite com uma espécie de fábula que liga um personagem em metamorfose ao surgimento do mundo. Diretora do curta, Clarissa Campolina trilha uma carreira interessante no cenário alternativo: venceu o festival em 2006 com o curta “Trechos” e estreou em longas com “Girimunho” (2011) – ambos levam codireção de Helvécio Marins Jr.

Divulgação

Logo depois, passa na tela o longa “O Último Trago” (CE, foto acima), quinto trabalho do trio Luiz Pretti, Pedro Diogenes e Ricardo Pretti. Ambientado em três períodos, o filme acompanha uma saga de opressão, luta e redenção.

Na sequência, o horário nobre do festival continua às 21h30, com dois filmes. “Constelações” (MG) narra a jornada de dois personagens que não entendem a língua um do outro durante uma noite incomum. O curta carrega assinatura de Maurilio Martins, um dos sócios da Filmes de Plástico, produtora que marcou presença na edição de 2015 com os ótimos “Rapsódia para um Homem Negro” e “Quintal”.

O trabalho que encerra a noite é “A Cidade Onde Envelheço” (foto no alto), coprodução entre Minas Gerais e Portugal. Duas portuguesas morando no Brasil se equilibram entre a vontade de voltar para casa e as inesperadas descobertas do cotidiano. Colega de Clarissa Campolina na Anavilhana Filmes, a diretora Marília Rocha esteve no festival em 2009 com o elogiado “A Falta que Me Faz”.

Destaques de sexta (23/9) no Festival de Brasília:

15h – Mostra “A Política no Mundo e o Mundo da Política”, entrada franca
“A Cidade do Futuro” (BA, 75min, 16 anos), de Cláudio Marques e Marília Hughes

16h30 – Mostra “A Política no Mundo e o Mundo da Política”, entrada franca
“Entre os Homens de Bem” (SP, 104min, 12 anos), de Caio Cavechini e Carlos Juliano Barros

19h – Mostra Competitiva
“Solon” (MG, 16min, 10 anos), de Clarissa Campolina
“O Último Trago” (CE, 90min, 14 anos), de Luiz Pretti, Pedro Diogenes e Ricardo Pretti

21h30 – Mostra Competitiva
“Constelações” (MG, 25min, livre), de Maurílio Martins
“A Cidade Onde Envelheço” (MG/Portugal, 99min, 12 anos), de Marília Rocha

49º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro
Até terça (27/9), no Cine Brasília (Entrequadra 106/107 Sul, 3244-1660). Mostra competitiva: R$ 12 (inteira) e R$ 6 (meia). Entrada franca em mostras paralelas e sessões especiais. A classificação indicativa varia de acordo com os filmes. Programação completa e agenda de reprises no site oficial.

 

 

COMENTE

festival de brasíliacine brasíliafestival de brasília 201649º festival de brasília
comunicar erro à redação