*
 

A noite de domingo (25/9) promete ser a mais movimentada do 49º Festival de Brasília. Seis filmes recheiam a sessão dupla da mostra competitiva, às 19h e 21h30. A produção brasiliense “Malícia” (foto no alto), do diretor Jimi Figueiredo (de “Cru”), abre o segundo bloco de exibição e surge como principal atração para os espectadores locais que devem lotar o Cine Brasília.

Com Vivianne Pasmanter e Marisol Ribeiro no elenco, o longa narra as manobras de um dono de restaurante que tenta quitar dívidas. Mal sabe ele que está sendo vigiado por um voyeur.

A escalação ainda conta com Sérgio Sartório, Murilo Grossi e o dramaturgo Alexandre Ribondi. Vale lembrar que “Cru” (2011) é adaptação da peça dirigida por Sartório e Ribondi. Em 2014, Figueiredo apresentou na Mostra Brasília o longa “Jogo da Memória”.

Sem entregar suas tramas nas sinopses, os curtas “Demônia – Melodrama em 3 Atos” (SP), de Cainan Baladez e Fernanda Chicolet, e “Bodas de Papel” (MA), de Keyci Martins e Breno Nina, completam a sessão das 21h30, antes da exibição de “Malícia”.

Divulgação

“Vinte Anos”: documentário sobre histórias de amor em Cuba

 

Isolamento e histórias de amor em Cuba
Experiente diretora carioca, Alice de Andrade estudou cinema em Cuba e Paris. Ela retorna ao festival para apresentar o longa “Vinte Anos” (RJ/Costa Rica). O documentário acompanha histórias de amor de três casais cubanos ao longo de duas décadas.

Filha de Joaquim Pedro de Andrade, dos clássicos “Macunaíma” (1969) e “O Padre e a Moça” (1966), Alice acumulou prêmios em outras passagens pelo festival. Levou troféu especial do júri em 2004, pelo longa “Diabo a Quatro”, e ganhou roteiro e direção pelo curta “Dente por Dente” (1994).

Divulgação
Entre os curtas das 19h, “Confidente” (RJ) também traz uma sinopse misteriosa, sobre a identidade de um personagem discreto. Direção da dupla Karen Akerman e Miguel Seabra Lopes.

Semanas após as Olimpíadas Rio 2016, o documentário “Procura-se Irenice” (SP, foto acima) revela uma corredora de atletismo que teve sua trajetória sufocada pela ditadura militar. Marco Escrivão e Thiago B. Mendonça assinam a produção.

Destaques de domingo (25/9) no Festival de Brasília:

11h – Mostra Brasília, entrada franca
“O Luto” (DF, 2min, livre), de João Gabriel Caffarelli e Saulo Santos
“#Era dos Gigantes” (DF, 122min, livre), de Maurício Costa

14h – Mostra Brasília, entrada franca
“A Festa dos Encantados” (DF, 15min, livre), de Masaroni Ohashy
“Catadores de História” (DF, 75min, livre), de Tania Quaresma

16h30 – Mostra Brasília, entrada franca
“Rosinha” (DF, 14min, 14 anos), de Gui Campos
“Cora Coralina – Todas as Vidas” (DF, 74min, livre), de Renato Barbieri

19h – Mostra Competitiva
“Confidente” (RJ, 12min, livre), de Karen Akerman e Miguel Seabra Lopes
“Procura-se Irenice” (SP, 25min, livre), de Marco Escrivão e Thiago B. Mendonça

21h30 – Mostra Competitiva
“Bodas de Papel” (MA, 12min, 18 anos), de Keyci Martins e Breno Nina
“Demônia – Melodrama em 3 Atos” (SP, 17min, 12 anos), de Cainan Baladez e Fernanda Chicolet
“Malícia” (DF, 90min, 12 anos), de Jimi Figueiredo

49º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro
Até terça (27/9), no Cine Brasília (Entrequadra 106/107 Sul, 3244-1660). Mostra competitiva: R$ 12 (inteira) e R$ 6 (meia). Entrada franca em mostras paralelas e sessões especiais. A classificação indicativa varia de acordo com os filmes. Programação completa e agenda de reprises no site oficial.

 

 

COMENTE

festival de brasíliacine brasíliafestival de brasília 2016malicia49º festival de brasíliajimi figueiredo
comunicar erro à redação