*
 

Um cinema do Alabama (Estados Unidos) decidiu proibir a exibição de “A Bela e a Fera” após o anúncio de que o filme terá uma subtrama gay. Localizado na pequena cidade de Henagar, o cinema no formato drive-in justificou via Facebook que não quer “comprometer o que a Bíblia ensina”. A versão com atores da animação da Disney estreia em 16 de março no Brasil.

Em post no Facebook, os proprietários do cinema do Alabama explicaram a decisão de não passar o filme. A cidade de Henagar tem 2,344 habitantes. “Você pode se sentir livre para vir e ver filmes saudáveis, sem se preocupar com sexo, nudez, homossexualidade e linguagem suja”.

Entrevistada pelo “New York Times”, Carol Laney, que dirige o cinema com seu marido, disse não ser “intolerante”. “Tenho familiares homossexuais. Tenho relacionamento com eles. Eu os amo. Não sou intolerante. Não estou julgando essas pessoas. É a palavra de Deus”, argumentou.

Primeira cena gay da Disney
Bill Condon, diretor do novo “A Bela e a Fera”, disse recentemente que o filme terá uma subtrama gay. Em entrevista à revista “Attitude”, o cineasta revelou que o personagem LeFou (Josh Gad, à esq. na foto no alto), ajudante de Gaston (Luke Evans, à dir.), nutre sentimentos pelo chefe.

“LeFou será alguém que em um dia quer ser Gaston e em outro dia quer beijar Gaston. Ele está confuso sobre o que ele quer”, explicou Condon. LeFou deve inaugurar a primeira cena gay da história da Disney.

 

 

COMENTE

drive-inA Bela e A FeraEmma Watsonbeijo gaycena gayalabama
comunicar erro à redação