*
 

Fela Kuti (1938-1997) poderia ter entrado para a história apenas como o músico nigeriano que inventou o afrobeat. Mas em seus 59 anos de vida fez muito mais que isso. O multi-instrumenta dividiu a carreira musical com uma intensa atividade política, sobretudo a favor dos direitos humanos.

Ele lançou mais de 70 discos. Um deles, “Beasts of No Nation” (1989), resume seu espírito combativo. Conceitualmente antiapartheid, o álbum trazia na capa o então presidente dos Estados Unidos Ronald Reagan, a primeira-ministra britânica Margaret Thatcher e o primeiro-ministro da África do Sul P.W. Botha com caninos pingando sangue.

Mas um dos principais inimigos de Fela Kuti foi o governo de seu país, com o qual travou ferrenhas batalhas ao longo da vida. O artista ainda teve tempo de ter 27 esposas ao mesmo tempo e fundou sua própria república, a República Kalakuta.

A música e as ideias de Fela Kuti deixaram um rastro de influência tão forte que a data de seu nascimento, 15 de outubro, passou a ser comemorada em todo o mundo como o Fela Day, um justificado pretexto para se unir música e atitude política.

Em Brasília, o Fela Day será comemorado no Conic neste sábado (15/10), com muito afrobeat, claro. O som estará a cargo dos DJs Ops, Nagô, Kaká :e El Roquer. Em torno da pista de dança, haverá uma feirinha de produtos de estilo afro, com estandes do Mercadinho do Natinho, Afrikanus, Bantu Style, Yalodê Moda Étnica e Glaydys Gana.

Atenção: a entrada para a festa será pelo estacionamento dos fundos do Conic. A organização promete “amplo estacionamento com segurança” para o público.

Fela Day
Dia 15/10 (sábado), a partir das 23h. No subsolo da Faculdade Dulcina (Conic, Setor de Diversões Sul) — entrada pelo estacionamento dos fundos. Ingressos a R$ 20 até 0h; R$ 30, após esse horário. À venda no Mercadinho do Natinho (Conic) e com Tina Carvalho (98147-2589). Não recomendado para menores de 18 anos.

 

 

COMENTE

conicfela dayfela kuti
comunicar erro à redação