*
 

Não foi só o aumento das tarifas de ônibus e metrô que chegou com o novo ano. Quem anda de carro também sentiu o bolso pesar ainda mais no começo de 2017. Nos últimos dois dias, diversos postos aumentaram o preço da gasolina. Nesta terça-feira (3/1), o Metrópoles visitou sete deles, localizados na Asa Norte, na Asa Sul e no Lago Sul. Em pelo menos quatro, já havia sido registrado aumento de até R$ 0,10 no litro do combustível. Os valores também estão maiores no Núcleo Bandeirante e em Águas Claras.

Os consumidores, claro, não gostaram nada da surpresa. “Não tem como ficar satisfeito com um preço absurdo desses”, afirma o encarregado de construção civil Marcelo Medeiros, 39 anos. Morador de Planaltina, ele percorre diariamente diversos pontos do DF a trabalho e diz gastar entre R$ 50 e R$ 60 por dia com combustível para o carro. “Não tem condições. Sempre tenho que ficar procurando um posto mais barato para poder abastecer”, diz.

Rafaela Felicciano/Metrópoles

Marcelo Medeiros: “Não tem como ficar satisfeito com esses preços absurdos”,

O combustível mais caro foi encontrado pela reportagem em um posto na altura da QL 12 do Lago Sul. No local, o litro da gasolina comum sai a R$ 3,899; da aditivada, a R$ 4,099; do diesel, a R$ 3,429; e do etanol, a R$ 3,579. Apesar do preço alto, no entanto, o estabelecimento não aumentou os preços após a virada de ano.

De outro lado, no posto visitado pela reportagem com o combustível mais barato, o reajuste já está sendo aplicado. O estabelecimento, localizado na 208 Norte, vende o litro da gasolina comum a R$ 3,519, e a aditivada, a R$ 3,579. Até a semana passada, no entanto, os valores cobrados eram de R$ 3,459 e R$ 3,519, respectivamente.

Já na 209 Norte, o litro da gasolina comum vale R$ 3,53, e a versão aditivada, R$ 3,60. Neste posto, o preço ficou R$ 0,01 mais caro. Já em um estabelecimento na 204 Norte, não houve aumento no valor repassado ao consumidor. No entanto, as gasolinas comum e aditivada são vendidas no local a R$ 3,79 e R$ 3,89, respectivamente.

Na Asa Sul, o cenário não é muito diferente. O preço mais baixo encontrado na região foi localizado na Quadra 204. Lá, o litro da gasolina comum vale R$ 3,559, enquanto a aditivada sai por R$ 3,649. Nesta segunda (2/1), o valor aumentou R$ 0,09 cada litro. São R$ 3,60 a mais em cada tanque de um carro popular, com capacidade para 40 litros de combustível.

O motorista Pedro Borges, 48 anos, é um dos consumidores que serão bastante afetados pelo aumento. Morador da Cidade Ocidental (GO), ele viaja cerca de 50 quilômetros todos os dias para chegar ao trabalho, na Asa Sul. “Gasto muito com combustível”, reforça.

Rafaela Felicciano/Metrópoles

O motorista Pedro Borges, 48 anos, viaja cerca de 50 quilômetros por dia para chegar ao trabalho, na Asa Sul.

Já na 212 Sul, o aumento foi de R$ 0,10. A gasolina comum, que era comercializada a R$ 3,69, agora ficou em R$ 3,79. A aditivada também sofreu o mesmo acréscimo e é vendida a R$ 3,89. Segundo informação da gerência do estabelecimento, houve reajuste no preço do combustível vendido aos postos e, por conta disso, o aumento foi repassado aos consumidores. Os empresários do setor não deram nenhuma justificativa para a correção nas bombas.

De acordo com um levantamento feito semanalmente pela Agência Nacional do Petróleo (ANP), entre os dias 25 e 31 de dezembro de 2016, o preço médio da gasolina no DF ficou em R$ 3,657.O último reajuste anunciado pela Petrobras nas refinarias ocorreu em 5 de dezembro, quando a gasolina subiu 8,1% e o diesel, 9,5%.

Arte/Metrópoles

 

 

 

COMENTE

gasolinareajustecombustívelpostos
comunicar erro à redação