*
 

Reviravolta num suposto caso de estupro envolvendo uma garota de 14 anos teve desfecho surpreendente até para a polícia. Na tarde desta quarta-feira (15/3), PMs que faziam a ronda perto de uma escola na Quadra 401 do Setor Ribeirão de Santa Maria abordaram um carro parado no matagal vizinho ao colégio. Os policiais encontraram a menina e um homem de 38 anos dentro do veículo. Ambos, nus.

Segundo um PM descreveu ao Metrópoles, a menina começou a gritar por socorro no momento da abordagem. Como a jovem acusou estupro, os dois foram imediatamente conduzidos à 20ª DP, no Gama.

Já na delegacia, a história ganhou um novo rumo. A garota e o homem prestaram depoimento para o delegado de plantão e acabaram admitindo que a relação foi consensual e se tratava de um programa. A menina receberia R$ 20 pela saída.

Segundo o delegado Ulysses Oliveira, a moça seria viciada em drogas e já teria registro na Polícia Civil por infração análoga ao crime de porte de arma.

A equipe da 20ª DP também ouviu uma tia da menina, que teria confirmado a versão de prostituição. Como a garota tem 14 anos e consentiu com a relação sexual, o caso não constitui estupro de vulnerável.

Quando o jovem tem menos de 14 anos, a legislação prevê que o ato sexual configura estupro. Não foi o caso. Assim, os dois acabaram liberados pela polícia e a apuração, encerrada.

 

 

COMENTE

polícia militargamaPolícia Civilestupro20ª DP
comunicar erro à redação