*
 

Desde 2015, 86 servidores foram expulsos dos quadros do governo do Distrito Federal por práticas como corrupção, improbidade administrativa e uso do cargo para proveito pessoal. Os dados são do Portal da Transparência, da Controladoria-Geral do Distrito Federal.

Nesta sexta-feira (1º/9), uma denúncia da Secretaria de Mobilidade resultou na Operação Check list, da Polícia Civil e do Ministério Público do DF e Territórios (MPDFT). A investigação desmontou suposta quadrilha na Subsecretaria de Fiscalização, Auditoria e Controle da pasta.

De acordo com as investigações, funcionários de cooperativas — de motoristas a diretores e pelo menos um presidente — pagavam propinas que variavam de R$ 400 a R$ 800 para que fiscais da subsecretaria permitissem o transporte de passageiros por ônibus sem condições de rodar.

Foram cumpridos 14 mandados de prisão temporária — quatro contra agentes públicos e dez contra funcionários de cooperativas — e 16 de busca e apreensão. Entre os crimes praticados estão associação criminosa, corrupção passiva e corrupção ativa.

Além do processo judicial, os agentes públicos investigados devem responder em âmbito administrativo.

 

 

COMENTE

GDFexpulsãoControladoria-Geral do DFmá conduta
comunicar erro à redação