*
 

O ex-soldado Dirnei Bose foi condenado a 23 anos e 6 meses de prisão. De acordo com a Justiça, está comprovado que ele roubou dez pistolas calibre .40 do 1º Batalhão da Polícia Militar, que fica na Asa Sul, em dezembro de 2012. O policial trabalhava no quartel na época em que cometeu os crimes.

A condenação – divulgada na sexta, dia 10 – se deu com base no Código Penal Militar (artigo 303, parágrafo 2º), e o agora o ex-soldado, que foi expulso da corporação, pagará pelos crimes de peculato e furto. O regime da condenação é fechado, no entanto, Dirnei Bose seguirá em liberdade enquanto estiver recorrendo da sentença.

Para o Ministério Público do Distrito Federal e Territórios, a condenação precisava ser exemplar: “Esse caso reflete o inaceitável porque um policial militar vendeu armas da corporação para bandido. Essa é uma traição a todos os deveres que um policial deve ter”. O ex-soldado passou ainda por um exame de insanidade mental no qual entendeu-se que o acusado tinha “significativamente diminuída sua capacidade de entendimento em face do uso de substâncias psicoativas”.

 

 

COMENTE

pmrouboscondenação
comunicar erro à redação