*
 

A Subsecretaria do Sistema Penitenciário do Distrito Federal afastou nesta quinta-feira (6/10) sete agentes que trabalham no Complexo Penitenciário da Papuda. É uma punição pela fuga de 10 presos em 21 de fevereiro deste ano, considerada a maior do sistema. A decisão foi publicada na edição do Diário Oficial do DF desta quinta.

Os servidores teriam negligenciado a segurança do complexo no dia da fuga. Segundo a publicação do DODF, eles não realizaram a conferência dos presos de forma correta, o que teria facilitado a fuga. O “confere” da tarde deveria ter sido feito às 17h, mas os agentes anteciparam para o meio-dia. Uma nova contagem dos internos só foi realizada às 7h do dia seguinte. “O que disponibilizou aos presos o tempo necessário para transporem os obstáculos e empreenderem a fuga”, detalha a subsecretaria, no Diário Oficial.

A punição é resultado de uma sindicância aberta depois da fuga. Os agentes ficarão afastados entre 10 e 14 dias. Durante o período, não receberão salário e benefícios. Segundo o Sindicato dos Agentes de Atividades Penitenciárias, “as punições estão acontecendo de forma exagerada”.

O presidente do sindicato, Leandro Allan, afirma que o governo não levou em consideração outros fatores, como a vontade do agente de que o preso fuja ou não, a estrutura física da penitenciária, além das condições psicológicas e humanas de quem trabalha no sistema.

 

 

 

COMENTE

papudasistema penintenciário
comunicar erro à redação