*
 

Informações repassadas pela Polícia Civil mostram que Eva Oliveira Barbosa Diniz, 44 anos, presa na tarde desta quarta-feira (21/9) acusada de matar o marido, usou diversos métodos para assassinar Damião Diniz do Nascimento, 46. A vítima, que era um pastor evangélico da Igreja Pentecostal Renascer, primeiro levou cerca de oito pauladas na cabeça, em seguida foi esfaqueada por três vezes e, por fim, asfixiada com um saco plástico.

Segundo a Polícia Civil, a suspeita, que confessou o crime na 24ª Delegacia de Polícia, em Ceilândia, alegou ter cometido o crime porque desconfiava que o marido estaria abusando sexualmente dos filhos, de 16 e 20 anos. No entanto, de acordo com os investigadores, os abusos não aconteceram e ela teria “imaginado” os fatos por ciúme.

O crime aconteceu na QNO 18, Conjunto 73, Casa 12, em Ceilândia, na noite de terça-feira (20). No entanto, o assassinato só foi descoberto após um filho do casal ter encontrado o corpo do pai. Damião era casado há cerca de 30 anos com a suspeita. Eva está presa e vai responder por homicídio qualificado, com pena que varia de 12 a 30 anos.

 

 

COMENTE

CeilândiaabusoMorte
comunicar erro à redação