*
 

Sob clima de comoção e revolta, parentes e amigos se despedem de Yasmin Luciene, 25 anos, no Cemitério Campo da Esperança do Gama, onde o corpo da mulher é velado nesta segunda-feira (6/3). A jovem foi morta com um tiro no pescoço quando a família foi vítima de latrocínio em uma área rural de Luziânia (GO) na tarde de sábado (4).

O velório começou às 10h e o sepultamento está marcado para as 14h30. Indignados com as circunstâncias do crime, muitas pessoas levaram flores para se despedir de Yasmin. A moça, que estava desempregada, planejava engravidar este ano do marido, o autônomo George Ferreira Castro, 24. Nos últimos dias, o casal comemorava a compra da casa própria. Agora, a alegria deu lugar à tristeza.

Rafaela Felicciano/Metrópoles

Velório de Yasmin, no Cemitério do Gama

 

Muito abalada, Normelia Kátia de Assis, tia de Yasmin, disse que a jovem era uma pessoa muito boa e bem humorada. “Neste momento, a única coisa que estamos sentindo é dor. Ela estava feliz, havia comprado um apartamento e o sonho foi interrompido. Estamos preocupados com toda essa insegurança”, lamentou.

Padrasto de George, o cozinheiro Daniel Laurindo de Brito espera que os bandidos não sejam soltos. ” O George está inconsolável. Eles estavam se divertindo e, na volta do clube, tudo isso aconteceu. Esperamos que a Justiça seja feita”, disse.

 

O crime
Yasmim, o marido e a sobrinha Jhenyfer Machado, 15 anos, voltavam para casa, no Gama, após saírem do Bar Flutuante, em Corumbá IV.

O veículo que Yasmin estava foi atacado por dois homens, armados com um facão e uma espingarda, que bloquearam a pista com pedaços de galhos e madeira.

Quando a família tentou fugir dos bandidos, os criminosos dispararam contra o vidro da porta traseira. Yasmin e a sobrinha foram baleadas. Atingida no rosto, Jhenyfer precisou ser encaminhada para o Hospital de Base, onde permanece internada em observação.

De acordo com os familiares uma bala está alojada na cabeça e Jhenyfer corre o risco de perder a visão de um dos olhos.

 

 

COMENTE

comunicar erro à redação