*
 

Após 30 dias de paralisação, os agentes de atividades penitenciárias decidiram suspender o movimento. A categoria já restabeleceu as visitas de parentes aos presos e o atendimento feito por advogados e oficiais de Justiça. No entanto, o Sindicato dos Agentes de Atividades Penitenciarias (Sindpen) garante que não deixará de reivindicar o aumento salarial de 18%.

De acordo com presidente da entidade, Leandro Allan, a suspensão da greve se deve ao atendimento de algumas exigências por parte do governo, como a nomeação de dois agentes para a comissão de processo disciplinar, regulamentação da identidade funcional e da perícia realizada nos estabelecimentos prisionais. “No entanto, vamos continuar brigando pelo recebimento da última parcela de nosso aumento, que foi publicado e sancionado pelo GDF, ainda em 2012”, afirmou.

O sindicato também espera uma maior celeridade do governo para o início do curso de formação que aprovou 870 novos agentes de atividades penitenciárias. Há também, entre os pedidos, a inclusão aos salários do adicional de insalubridade em grau máximo. O acréscimo equivale a 20% do vencimento-base dos servidores, que, na maioria das vezes, lidam diretamente com os detentos em ambientes insalubres. A categoria já recebe 10% dessa gratificação.

 

 

COMENTE

Sindpenagentes de atividades penitenciáriascomplexo penitenciário
comunicar erro à redação