*
 

Vencedora de oito dos 13 lotes para fornecer refeições aos hospitais públicos do DF, a Nutrindus Alimentos LTDA quer desistir do contrato milionário de 24 meses, prorrogáveis por até 60 meses. A possibilidade despertou a curiosidade do Ministério Público do Distrito Federal (MPDFT), pois em três dos oito lotes, a Sanoli, ficou colocada em segundo lugar e deve assumir os contratos.

Embora a empresa tenha informado ao Metrópoles que ainda não foi notificada sobre o assunto, a Secretaria de Saúde marcou reunião com a Sanoli na segunda-feira (3/10).

A Sanoli forneceu alimentação para a Secretaria de Saúde por 40 anos. Há 13, não havia licitação para o fornecimento na rede pública do DF, e há oito os contratos vinham sendo renovados de maneira emergencial, o que motivou diversas recomendações por parte dos órgãos de controle. O governo decidiu, então, abrir um pregão eletrônico. Participaram da licitação 18 empresas.

Depois do edital do Pregão Eletrônico nº 314/2015, a Sanoli ficou em segundo lugar em três lotes. A suspeita do MPDFT é de que a desistência seja para favorecer a empresa, o que pode gerar um prejuízo de R$ 40 milhões, pois o valor do contrato oferecido pela segunda colocada para prestar o serviço é maior do que o da primeira nos três lotes.

Atestado falso
O contrato com a Nutrindus pelos primeiros dois anos seria de cerca de R$ 300 milhões para os oito lotes. Reportagem publicada em julho pelo Metrópoles mostra que a empresa apresentou atestado de capacidade técnica falso ao GDF. Documentação obtida pela reportagem demonstrou a fraude.

Com sede no Maranhão, a empresa é alvo de uma investigação da Delegacia de Defraudações do estado pelo suposto crime de falsidade ideológica. Um inquérito aberto pela corporação investiga a falsificação da assinatura da diretora administrativa da Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares (EMSERH), Magisa Gracez Barros de Sousa, em dois atestados de capacidade técnica apresentados pela Nutrindus ao GDF.

A reportagem entrou em contato com a Secretaria Saúde, mas até a última atualização desta matéria, não havia recebido resposta. Representantes da Nutrindus não foram localizados para comentar o assunto.

 

 

COMENTE

Secretaria de SaúdealimentaçãosanoliNutridus
comunicar erro à redação