*
 

A Secretaria de Saúde do Distrito Federal investiga a morte de três bebês internados na UTI neonatal do Hospital Materno Infantil de Brasília (Hmib). Eles teriam sido infectados por uma bactéria multirresistente chamada Serratia.

A pasta destaca que, na última segunda-feira (6/3), resultado de cultura apontou que um bebê internado na UTI Neonatal faleceu colonizado pela bactéria. “Não se pode, porém, afirmar que a causa do óbito tenha relação com a presença da bactéria no organismo. Outros dois óbitos estão sendo rigorosamente investigados”, destaca a secretaria em nota.

Desde as 13h desta quarta, o atendimento no Centro Obstétrico do Hmib está restrito a casos emergenciais (parto com data prevista, sangramentos, período expulsivo e abortamentos). As demandas emergenciais, inclusive as cirúrgicas, serão mantidas no hospital, que é referência na rede na especialidade de cirurgia pediátrica.

Um Plano de Contingenciamento interno para o Centro Obstétrico e UTI Neonatal do Hmib, com o objetivo de minimizar os riscos de contaminação por bactéria multirresistente, foi elaborado.

A direção da unidade, ao tomar conhecimento do fato, afirma que adotou todas as medidas de precaução de controle: restrição de internações, separação de equipes para atendimento aos bebês isolados, redirecionamento de partos para outras unidades de saúde, utilização de capotes e luvas pelos profissionais responsáveis pelo atendimento aos bebês internados.

Até domingo (13), atendimentos de baixo risco serão direcionados para as unidades de ginecologia e obstetrícia dos Hospitais da Região Leste (Paranoá), da Asa Norte e de Samambaia. Atendimentos de alto risco serão encaminhados às unidades de ginecologia e obstetrícia dos Hospitais Regionais de Taguatinga e Samambaia, além do Hospital Universitário de Brasília (HUB).

O Alojamento Conjunto (Alcon) e a Policlínica do Hmib continuarão funcionando normalmente. No Hmib será fixada escala da ginecologia e obstetrícia com dois profissionais médicos por turno de plantão, para atendimento aos casos emergenciais. Profissionais excedentes desta escala no Hmib vão reforçar o atendimento em outras unidades.

 

 

COMENTE

hamibmorte de bebêsUTI neonatalbactéria serratia
comunicar erro à redação