*
 

Depois de passar pelo menos seis dias na fila esperando por uma vaga em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI), Brasília Maria Costa Góis, 56 anos, a primeira pessoa a nascer na capital do país, finalmente conseguiu um leito no Hospital Regional de Santa Maria (HRSM) na noite desta quarta-feira (7/9). A técnica administrativa precisava de uma unidade intensiva para fazer hemodiálise.

Brasília foi internada na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Recanto das Emas na quarta-feira da semana passada (31/8) e a filha, Grazielle Góis, precisou entrar com uma ação na Justiça para conseguir o leito. Ela fuma há mais de 30 anos e foi diagnosticada recentemente com a doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC). Além disso, é hipertensa e diabética.

Ela foi transferida por volta das 20h30 de ontem (quarta). Agora, já está com todo o equipamento para fazer a hemodiálise, graças a Deus."
Grazielle Góis, filha de Brasília

Ela contou ainda que o prazo para que a Secretaria de Saúde providenciasse uma vaga na UTI para a mãe era de 48 horas, a contar do momento em que ela entrou com a ação – o que ocorreu na última segunda-feira (5).

“A princípio, a secretaria disse apenas que ela iria para o hospital em que surgisse vaga, mas que poderia demorar e não havia um tempo pré-determinado. Fiquei desesperada, porque ela poderia morrer se não fizesse o tratamento. Ainda bem que deu tudo certo”, contou Grazielle ao Metrópoles.

 

 

COMENTE

Secretaria de SaúdeUTIhospital regional de santa mariahemodiálisebrasília maria costa góis
comunicar erro à redação