*
 

Com 18 votos, cinco a mais que o necessário, a Câmara Legislativa derrubou, na tarde desta quinta-feira (12/1), o reajuste de até 25% nas passagens de ônibus e metrô no Distrito Federal. Após a votação, que começou por volta das 15h, os manifestantes que lotaram a galeria da Casa e ficaram do lado de fora comemoraram.

Entre os gritos de guerra, eles entoavam: “Vai cair, vai cair! Rollemberg vai cair!”. A manifestação foi encerrada às 18h com uma performance “na qual o governo e as empresas de ônibus exploram o povo, que carrega o peso das tarifas.”

Os manifestantes que foram para Câmara acompanhar a votação se depararam com o temporal e com um forte policiamento. Em função disso, apenas 30 jovens estavam reunidos do lado de fora do prédio por volta das 15h. A chuva deu uma trégua e o número, às 16h30, segundo a Polícia Militar, aumentou para 50. O protesto foi pacífico.

Michael Melo/Metrópoles

Movimentação na área externa da Câmara Legislativa

Na área interna da Casa, a temperatura ficou mais quente. A galeria do plenário foi aberta aos populares. Dezenas de pessoas foram ao local com faixas e cartazes protestando contra o aumento de até 25% nas tarifas, anunciado pelo governo na véspera do ano-novo e começou a valer em 2 de janeiro de 2017.

Por volta das 15h40, havia mais policiais civis presentes do que manifestantes protestando contra o aumento das passagens do lado de fora da Câmara. Os agentes aproveitaram a convocação extraordinária para pressionar os deputados a votarem veto do governador Rodrigo Rollemberg (PSB) a emendas do orçamento 2017 que previam remanejamento de verbas para a categoria.

A PM não divulga o contingente de policiais que cerca a Câmara, mas são pelo menos 30 militares do Choque, BPCães e Cavalaria, seis viaturas e quatro micro-ônibus da corporação.

Confira vídeos da manifestação na Câmara Legislativa:

 

 

 

COMENTE

ProtestovotaçãoCâmara Legislativareajustepassagens
comunicar erro à redação