*
 

Vai ficar para depois da eleição da presidência da Câmara Legislativa a saída ou a permanência do PDT na base do governo de Rodrigo Rollemberg (PSB). O presidente regional do partido, Georges Michel, ouviu do próprio chefe do Executivo que o candidato oficial do Palácio do Buriti será Agaciel Maia (PR), que disputava a preferência com Joe Valle (PDT).

Michel afirmou que o momento do governo necessita a permanência do PDT, para ajudar na resolução da crise financeira, que pode prejudicar o pagamento de servidores. Entretanto, ele quer analisar o futuro do partido na Câmara Legislativa.

“Só vamos pensar na nossa continuidade na base depois do resultado da eleição para presidente na Câmara. Não estamos pensando nem na Mesa Diretora. O que temos que avaliar é que o governo precisa, neste momento, do apoio do PDT. Não podemos abandoná-lo na atual situação. Entretanto, vamos esperar a eleição para definir nosso futuro”, justificou Georges Michel.

Supersecretaria
A saída do PDT do governo também coloca em jogo a influência do partido sobre a Secretaria de Trabalho, Desenvolvimento Social, Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos (Sedestmidh). Para janeiro, está programada a reestruturação do primeiro escalão do Executivo local. Uma das pastas que devem sofrer baixas é a Sedestmidh, que foi comandada por Joe Vale e ainda está em poder da legenda.

Georges Michel conta que nenhuma alteração ou fragmentação da pasta foi discutida com o partido desde que começaram os primeiros rumores da reestruturação. “Não temos nenhuma conversa sobre isso”, afirmou o presidente regional do PDT.

Na terça-feira (29/11), o governador Rodrigo Rollemberg almoçou com Georges Michel e com o presidente nacional da legenda, Carlos Lupi. Eles procuravam viabilizar apoio à candidatura de Joe Valle à presidência da Câmara Legislativa. A resposta foi negativa.

 

 

 

COMENTE

Encontre no mapa os pontos especiais da matéria

Rodrigo RollembergCâmara LegislativaGeorges MichelJoe Valle
comunicar erro à redação