*
 

O GDF se pronunciou sobre a exoneração do vice-governador Renato Santana (PSD) do comando da Administração Regional de Vicente Pires nesta terça-feira (3/1). Em nota, o Executivo classificou a iniciativa como um “ato administrativo normal”, mas disse que um novo gestor “seguirá com maior rigor, eficácia e eficiência as orientações e diretrizes governamentais e, ao mesmo tempo, trará para o governo as reais necessidades da população e não temas de interesse desse ou daquele grupo político-partidário.”

A exoneração do vice-governador foi publicada no Diário Oficial do Distrito Federal (DODF) desta terça-feira (3) e veio dois dias depois das críticas feitas por Santana à decisão do governo de reajustar em até 25% as passagens de ônibus e metrô. Durante a posse da Mesa Diretora da Câmara, o vice, que substituía Rodrigo Rollemberg (PSB) no evento, defendeu a demissão do gestor que propôs esse aumento, que já está valendo.

Foi mais um combustível para a crise entre o governador e o vice, que vem crescendo desde o começo da gestão de Rollemberg. Preocupado, o socialista deu meia-volta de Aracaju (SE), onde pretendia ficar descansando até o dia 9 de janeiro, e desembarcou em Brasília nesta segunda-feira (2) para administrar a crise provocada pelo aumento das tarifas do transporte coletivo

Ao Metrópoles, o vice-governador Renato Santa se mostrou indignado com a exoneração publicada no Diário Oficial: “Sugeri a demissão (durante a posse da Mesa Diretora) de quem sugeriu ao governador apenas a alternativa de aumento de passagens. E fui demitido de Vicente Pires sem nenhuma ligação do governador”.

Na nota divulgada pelo gabinete da Secretaria das Cidades, o GDF diz que a retirada de Santana e de sua equipe do comando da Administração de Vicente Pires “é um ajuste necessário, até porque é preciso que as administrações estejam mais sintonizadas com a comunidade e com o projeto político-administrativo do governo.”

 


 

COMENTE

GDFexoneraçãonotavice
comunicar erro à redação