*
 

A Polícia Militar prendeu, na madrugada deste sábado (7/1), o suspeito de matar a professora Raquel Costa Miranda, 41 anos, durante um assalto no Gama. Leonardo Guilherme Bastos dos Santos, 24 anos, conhecido como “Canudo”, negou que tenha atirado em Raquel. Afirmou que a arma teria disparado após ela ter dado um tapa no revólver.

“Ela virou para mim e falou que o revólver era de brinquedo, eu engatilhei, ela deu um tapa em cima e disparou meu revólver”, disse aos policiais. A arma utilizada no crime, um revólver calibre .38, foi comprado, segundo o suspeito, por R$ 3 mil.

Ainda de acordo com Leonardo, a intenção não era roubar o veículo, apenas as rodas. “Não ia vender o carro. Ia deixar abandonado”. Sobre o motivo de ter colocado fogo no automóvel, o suspeito disse que “ficou desesperado” quando soube do latrocínio.

Logo após identificar o autor do crime, a 14ª Delegacia de Polícia (Gama) pediu a prisão preventiva de Leonardo. Quando a PM o localizou, o mandado já havia sido decretado pelo juiz. O criminoso deverá permanecer preso até o julgamento. “Conseguimos chegar rápido até a autoria do Leonardo, que já havia passado até nome falso para a polícia. Fizemos a oitiva de várias testemunhas e conseguimos a materialidade”, explicou o delegado Ricardo Martirena.

Ele será levado para a carceragem do Departamento de Polícia Especializada (DPE) e depois para o Centro de Detenção Provisória (CDP), na Papuda.

O crime
De acordo com a ocorrência registrada na 14ª Delegacia de Polícia (Gama), Raquel saía do Posto de Saúde 5, na Quadra 38, Setor Central, por volta das 12h20, quando viu um homem mexendo no seu veículo, um Fiat Uno. Ela teria começado a gritar, conforme o relato feito na DP. O criminoso aproximou-se da vítima, atirou, pegou a chave do automóvel e fugiu do local.

 

 

COMENTE

gamaprofessora
comunicar erro à redação