*
 

A Polícia Civil prendeu uma suspeita de participar do tiroteio que matou um homem na 309 Norte na manhã desta quinta-feira (20/4). O nome dela é Rafaela Teixeira de Sousa, 28 anos, que tem passagens por dano ao patrimônio e injúria. Para a policia, o crime foi motivado disputa envolvendo tráfico de drogas e foi premeditado.

A vítima é o taxista Luis Eduardo dos Santos Lobo, 34. Ele estava com outras duas pessoas ainda não identificadas bebendo em um posto de gasolina. Depois de uma hora, quatro acusados, sendo três homens e Rafaela, chegaram em um Nissan March branco.

Os homens usaram uma arma longa calibre .38 para cometer o crime. Um deles, já identificado disparou, duas vezes contra a vítima. Luis Eduardo, que estava com uma pistola .380 e revidou ao ataque, segundo a Polícia Civil, tinha passagens por dano ao patrimônio, tráfico de drogas e violência doméstica (Lei Maria da Penha). Já ficou preso nos anos de 2007, 2010 e 2016.

Rafaela aparece abaixando a cabeça dentro do carro, como se tivesse levado um tiro de raspão, mas isso não ocorreu. A cena de bangue-bangue foi gravada pelo circuito de segurança do posto de combustíveis.

O suspeito de casaco claro que aparece nas imagens, segundo a polícia, é Rafael Arcanjo Gomes de Abreu, conhecido como Índio. Ele é morador da Granja do Torto e seria um traficante conhecido na Asa Norte.

Veja as imagens do sistema de segurança:

Eduardo Adrien Cunha Neto, 26 anos, morador da 716 Norte, assim como Rafael, está sendo procurado pela polícia. O rapaz é o namorado de Rafaela e, segundo a polícia, fez o primeiro disparo contra Luís Eduardo. O quarto suspeito ainda não foi identificado.

Policiais da 2ª DP (Asa Norte) estão em diligências para encontrá-los. “Eles serão presos em questão de tempo. São pessoas perigosas e todas estavam dispostas a matar por essa briga por tráfico de drogas”, disse o delegado titular da unidade policial, Laercio Rosseto.

Rafaela foi detida após se apresentar na 5ª DP (área central) na condição de testemunha. O delegado vai pedir a prisão temporária da mulher. O carro usado no crime, de propriedade da mãe dela, estava em Valparaíso (GO).

Segundo o delegado, mensagens encontradas no celular da acusada mostram que Rafaela estava atrás da arma que seria utilizada no crime. A mulher vai responder por homicídio qualificado. Se condenada, pode pegar entre 12 e 30 anos de prisão.

 

 

COMENTE

Asa Norteassassinato
comunicar erro à redação