*
 

O major Célio Arlindo Cordeiro Rita, condenado por estupro de vulnerável e exploração sexual de criança e adolescente, foi expulso da Polícia Militar. A decisão está publicada no Diário Oficial do DF desta segunda-feira (20/3). Ele recebia uma aposentadoria de R$ 18 mil.

O Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT) já havia o considerado “indigno” para o oficialato. De acordo com a denúncia, o major chegou a se encontrar com uma adolescente de 13 anos em um motel. O caso ocorreu em 2009. Ele teve outro relacionamento com uma garota de 16 anos, em 2000.

Reprodução/DODF

Célio, segundo o processo, presenteava as jovens com dinheiro, celulares e fazia compras no shopping. Os “mimos” eram dados em troca do relacionamento sexual, de acordo com a denúncia.

A reportagem não conseguiu contato com ele. No entanto, à Justiça ele negou envolvimento nos crimes descritos e afirmou desconhecer que as jovens seriam menores de idade. Sobre os presentes, o policial assumiu que comprou, mas que deu em razão de aniversários e Dia dos Namorados.

Em nota, a PMDF afirmou que não compactua com nenhum desvio de conduta de seus integrantes e que sempre vai punir de forma severa atitudes irregulares. “Dessa forma, o policial militar, major Célio Arlindo Cordeiro Rita, foi excluído da corporação”, informou a corporação.

 

 

COMENTE

estuproPolícia Militar do DFCélio Arlindo Cordeiro Ritamajor
comunicar erro à redação