*
 

Após longa reunião realizada nesta segunda-feira (19/6) com representantes do condomínio Ville de Montagne, a Agência de Desenvolvimento do Distrito Federal (Terracap) apresentou na mesa de negociação o valor médio dos lotes do parcelamento para a venda direta: R$ 205 mil.

O preço de mercado, sem as deduções previstas, ficou em R$ 398,9 mil para um terreno de 800 metros quadrados no condomínio que fica na região do Lago Sul. Caso seja comprado à vista, o lote custará R$ 175 mil, já com 15% de desconto, a dedução dos custos da infraestrutura instalada pelos moradores e a sua valorização.

Se o morador optar em parcelar, o preço será de R$ 205 mil. Esse montante pode ser financiado em até 240 meses diretamente com a Terracap. Os participantes do programa também poderão financiar por meio de instituição financeira.

Apesar de os valores terem sido divulgados nesta segunda (19), as negociações ainda continuam. Os condôminos vão tentar baixar esse preço “o máximo possível”. Segundo o presidente da Associação dos Moradores do Ville de Montagne (Amorville), Jazon Lima Júnior, um estudo técnico foi encomendado para contrapor os valores apresentados pela empresa.

“A Terracap usou a metodologia dela e contratamos um consultor independente para fazer a contraproposta. O diálogo continua. Trata-se de um negócio e vamos tentar baixar o preço o máximo possível”, ressaltou Jazon Lima Júnior. Na próxima quarta-feira (21), haverá nova rodada de negociação. No dia 26, o encontro será com a diretoria da Terracap. O edital com os preços está previsto para ser publicado até 30 de junho.

Segundo a Terracap, o condomínio abriga cerca de quatro mil pessoas em 950 lotes. Destes, aproximadamente 40% têm mais de uma propriedade habitacional. Nesta primeira etapa da regularização, os moradores do Trecho 1 do Setor Residencial São Bartolomeu são os primeiros a serem contemplados. A área compreende o Ville de Montagne, no Lago Sul, e parte da Quadra 3 do Solar de Brasília, no Jardim Botânico.

Próximos contemplados
A regularização do Ville de Montagne servirá de modelo para outros condomínios. Os próximos serão Jardim Botânico — Etapa 2 (Condomínios Estância Jardim Botânico, Jardim Botânico I, Jardim Botânico IV, Jardim das Paineiras e Mirante das Paineiras, com 1.042 lotes residenciais unifamiliares) e Vicente Pires — Trecho 3, antiga Colônia Agrícola Samambaia, com 4,1 mil lotes.

A Terracap apresentou os preços do Ville de Montagne com base no valor da terra nua, na valorização dos terrenos ao longo dos anos e nas benfeitorias feitas pelos moradores. Pelas regras, só podem fazer a compra direta quem não tem outro imóvel no DF. Para os que já possuem, a comercialização será feita por meio de licitação.

As unidades de uso misto, comercial ou industrial, além das desocupadas, entrarão em uma próxima fase. Somente pessoas físicas podem participar da venda direta e com apenas um lote por indivíduo. O cadastro deve ser feito pelo site da Terracap. A convocação será de um parcelamento por vez.

 

 

COMENTE

Ville de Montagne
comunicar erro à redação